PUBLICIDADE
Topo

Google é alvo de ação judicial nos EUA por monitorar e-mails de estudantes

Logotipo do Google na sede oficial da empresa em Mountain View, na Califórnia (EUA) - Kimihiro Hoshino/AFP
Logotipo do Google na sede oficial da empresa em Mountain View, na Califórnia (EUA) Imagem: Kimihiro Hoshino/AFP

Do UOL, em São Paulo

20/03/2014 15h46Atualizada em 21/03/2014 13h48

Um grupo de estudantes da Califórnia, nos Estados Unidos, abriu processo contra o Google acusando a companhia de monitora as mensagens deles no Gmail e que isso fere leis federais de privacidade. As informações são dos sites americanos “Mashable” e “Education Week”

De acordo com o tribunal do distrito norte da Califórnia, os autores da ação são nove estudantes que utilizam o Gmail por meio do Apps for Education. Adotada por instituições de ensino, a solução oferece serviço de e-mail, agenda e colaboração online ao criar documentos, por exemplo.

Estima-se que há cerca de 30 milhões de usuários do Apps for Education, entre estudantes universitários e adolescentes.

Um porta-voz do Google disse ao site americano “Education Week” que a empresa rastreia e indexa todas as mensagens dos usuários da solução de educação. Além disso, continua o representante, a empresa usa as informações para propagandas.$escape.getH()uolbr_geraModulos('embed-lista','/2014/google-x-privacidade-1395342467644.vm')

O caso, de acordo com o site “Education Week”, pode trazer complicações ao Google, pois uma lei americana chamada Ferpa garante a privacidade de estudantes menores de 18 anos.

Os estudantes estão tentando enquadrar o caso como uma ação coletiva. Isso pode fazer com que o Google pague milhões de dólares a usuários do Gmail afetados, caso seja condenado pela Justiça americana.

O uso de informações do Gmail para direcionar publicidade já foi alvo de críticas por várias entidades.

A Epic (Electronic Privacy Information Center), por exemplo, já criticou o Google, pois a companhia supostamente utiliza informações até de pessoas que não são usuárias do serviço de e-mail da companhia. “Quem não usa o Gmail não sabe como as informações estão sendo usadas e elas podem não ter ideia que seus dados estão sendo analisados”, diz a entidade americana em seu site.

Recentemente, a Microsoft fez uma campanha de marketing chamada “scroogled” para criticar a exibição de publicidade baseada nos e-mails dos usuários.