PUBLICIDADE
Topo

Indiano diz ter recuperado a memória com ajuda do Facebook após meningite

Mayank Sharma, 29, jornalista indiano, conseguiu recuperar a memória usando os recursos do Facebook - Reprodução/Facebook Stories
Mayank Sharma, 29, jornalista indiano, conseguiu recuperar a memória usando os recursos do Facebook Imagem: Reprodução/Facebook Stories

Do UOL, em São Paulo

13/08/2012 14h54Atualizada em 13/08/2012 21h35

O jornalista Mayank Sharma, 29, mora na Índia e há dois anos teve uma doença que afetou gravemente a parte do cérebro relacionada à memória. Após voltar a aprender a usar o computador, Sharma conseguiu reconstituir fatos importantes de sua vida por meio de seus contatos do Facebook. A história ocorreu há dois anos, porém, entrou no Facebook Stories (página da rede social que mostra casos de bom uso da página) recentemente.

Mayank Sharma acordou em uma manhã de 2010 sem nenhuma memória de seus 26 anos de vida. Ele foi diagnosticado com meningite, o que acabou prejudicando seu sistema nervoso. A doença acabou evoluindo para hidrocefalia – com isso, todas as suas memórias foram apagadas. O nível de amnésia chegou ao ponto de ele não reconhecer o pai, a mãe ou mesmo seu irmão. “Eu nem conseguia reconhecer o meu próprio rosto. Eu tive que me acostumar com a ideia de como eu era”, disse em vídeo (apenas em inglês) disponível no Facebook Stories.

Como resultado dos danos causados ao seu sistema nervoso, Sharma teve que reaprender a fazer atividades básicas como andar. “Lembro-me de subir escadas de quatro, mas não me recordo do esforço, da dor ou do senso de conquista que eu sentia.”

Depois de reaprender a usar o computador, o indiano pesquisou seu histórico de busca e acessou o Facebook. O processo para recomposição de memória começou na área que mostras as “Pessoas que talvez você conheça”. Ele passou a acessar o perfil dessas pessoas e a perguntar “Eu conheço você?”

Em outubro de 2010, ele criou uma página no Facebook pedindo aos seus amigos, familiares e conhecidos o ajudassem a (re)criar sua memória. “Eu tenho certeza que há muitas pessoas aqui [no Facebook] que estudaram comigo e que não estão na minha lista de amigos. Eu gostaria de ouvir de vocês...o que vocês sabem de mim. “