PUBLICIDADE
Topo

Telescópio capta 1ª imagem da 'minilua' 2020 CD3, pequeno asteroide que orbita Terra há 3 anos

Primeira imagem do 2020 CD3 - GEMINI OBSERVATORY/NSF"S NOIARL/AURA/G. FEDORETS
Primeira imagem do 2020 CD3 Imagem: GEMINI OBSERVATORY/NSF'S NOIARL/AURA/G. FEDORETS

03/03/2020 14h38

Nos últimos três anos, ela orbitou a Terra discretamente. Agora, a "minilua", um pequeno asteróide descoberto há algumas semanas perto do nosso planeta, teve sua aparência revelada ao mundo.

Cientistas do Observatório Gemini, no Havaí (EUA), capturaram na semana passada as primeiras imagens do 2020 CD3 (ou C26FED2 ), um objeto espacial de dois a três metros de diâmetro que foi atraído pela gravidade da Terra em sua jornada pelo espaço.

Nas primeiras imagens de telescópios, ele aparece como um pequeno ponto de luz.

Embora se acredite que o objeto orbite a Terra desde 2017, ele é tão pequeno que só foi possível detectá-lo com telescópios sofisticados de muito longo alcance. Isso, aliado à amplidão do espaço, explica por que ele não havia sido detectado até agora, segundo especialistas.

"Observações complementares para refinar sua posição nos ajudarão a determinar a órbita desse objeto misterioso e sua possível origem", diz o astrônomo Grigori Fedorets, da Queen's University Belfast, que participou da captura das imagens.

Segundo os astrônomos, resta saber se é uma rocha ou um pedaço gigante de detrito espacial.

"De qualquer forma, este é um objeto muito interessante e precisamos de mais dados para determinar o que é", acrescenta Fedorets.

O corpo estelar foi descoberto pelos astrônomos Theodore Pruyne e Kacper Wierzchos através do telescópio do Observatório Mount Lemmon, perto da cidade de Tucson, no Estado americano do Arizona, em 15 de fevereiro.

Observações posteriores confirmaram a sua trajetória e, em 25 de fevereiro, o Centro de Planetas Menores, em Washington, anunciou que o objeto celeste chamado 2020 CD3 orbitava a Terra.

Cientistas explicam que "miniluas" desse tipo estão constantemente indo e vindo, e o 2020 CD3 provavelmente está em suas últimas voltas antes de ser liberado da gravidade da Terra.

Um estudo indica que a qualquer momento a Terra tem a possibilidade de ser acompanhada em seu movimento por asteroides com mais de um metro de tamanho, que vão dar pelo menos uma volta em torno do planeta antes de continuar seu curso.

Mas nenhum desses corpos permanece na órbita da Terra durante muito tempo, devido à interferência gravitacional de nossa Lua e até do Sol, tornando a órbita desses objetos não estável.

Em 2016, astrônomos descobriram que um meteorito que cruzou o céu da Austrália era um objeto desse tipo, e outro chamado 2006 RH120 deu várias voltas na Terra entre setembro de 2006 e junho de 2007, antes de continuar sua jornada espacial.

Agora ele está mais perto do Sol, mas retornará à Terra em 2028.