PUBLICIDADE
Topo

China envia astronautas para continuar construção de sua Estação Espacial

Imagem do lançamento da China do primeiro módulo de sua estação espacial - CGTN
Imagem do lançamento da China do primeiro módulo de sua estação espacial Imagem: CGTN

Astronautas

Em Pequim

15/10/2021 14h07

Três astronautas, incluindo uma mulher, decolaram na madrugada deste sábado (sexta-feira à tarde no horário de Brasília) para a estação espacial chinesa em construção, onde ficarão seis meses, um tempo recorde para o gigante asiático, segundo imagens transmitidas pela televisão pública CCTV.

Um foguete Longa Marcha 2F lançou a espaçonave Shenzhou-13 às 00h23 (13h23 de sexta-feira no horário de Brasília) do centro de lançamento de Jiuquan, no deserto de Gobi (noroeste).

Os três astronautas vão se acoplar ao módulo Tianhe ("Harmonia Celestial"), o único já em órbita dos três que formarão a estação espacial.

Sua missão será continuar a construção, verificar o equipamento e conduzir alguns experimentos científicos.

Eles também farão duas ou três saídas no espaço.

Assim, dobrarão o recorde de duração de uma missão tripulada chinesa, estabelecido em setembro pelos astronautas da Shenzhou-12, que passaram três meses no módulo Tianhe.

A tripulação é composta por dois homens: o general Zhai Zhigang (55 anos), o primeiro chinês a fazer uma saída extraveicular em 2008, e Ye Guangfu (41 anos), para quem será o seu primeiro voo. E uma mulher: Wang Yaping (41 anos), que já fez uma viagem espacial em 2013.

Ela ficou conhecida por ter dado uma aula de física ao vivo para 60 milhões de alunos em sua primeira viagem por meio de uma conexão de vídeo e fará novamente o mesmo durante a missão Shenzhou-13.

Também se tornará a primeira chinesa a fazer uma caminhada no espaço.

É a quinta missão das 11 (tripuladas e não tripuladas) que serão necessárias para a construção da estação espacial chinesa.

A estação está prevista para ser concluída até o final de 2022.

É chamada de Tiangong ("Palácio Celestial") e será semelhante em tamanho à antiga estação Mir soviética (1986-2001). Vai funcionar por pelo menos 10 anos.