PUBLICIDADE
Topo

Denise Tremura

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Abre o olho, Clubhouse! Twitter lança rival Spaces com transcrição de áudio

Mohamed Hassan/ Pixabay
Imagem: Mohamed Hassan/ Pixabay
Denise Tremura

Denise Tremura estudou Letras, é escritora, blogueira, leitora, twitteira, youtuber, palpiteira, web influencer engajada nas redes sociais e sempre atenta ao que vira tendência.

05/03/2021 04h00

O Clubhouse, rede social queridinha do momento, ganhou um concorrente de peso: o Twitter Spaces.

Esse novo recurso do Twitter é bem parecido com o Clubhouse: permite aos usuários criar salas de bate-papo em áudio que podem ser acompanhadas pelos seguidores e convidar amigos para participar.

Por enquanto, apenas os usuários beta podem criar salas, mas essa função deve ser expandida em breve.

O Spaces traz algumas vantagens: não precisa de convite para entrar, está disponível para Android e apresenta a opção de transcrição para texto do que é falado nas salas, o que facilita a inclusão de pessoas com deficiência auditiva.

O advogado e jornalista Emerson Damasceno, que também é presidente da Comissão de Defesa da Pessoa com Deficiência da OAB-CE, já é usuário desse novo recurso.

Para ele, a transcrição de áudio para texto é um dos recursos mais interessantes do Spaces em comparação ao Clubhouse. "A transcrição é muito importante porque inclui de certa forma pessoas com deficiência auditiva, pelo menos uma parte delas", diz à coluna.

Por enquanto, o recurso está disponível apenas em inglês, mas há previsão para que haja a versão em português.

Damasceno acrescenta que a ferramenta ajuda a humanizar a relação e aproxima muito as pessoas. "A gente está nessa época do texto, no Twitter principalmente, e não tem o diálogo, a troca. É diferente de você estar em uma sala com várias pessoas conversando ao mesmo tempo", afirma.

O uso de emojis como reação às conversas e a possibilidade de compartilhar tuítes com notícias referentes ao tema debatido na sala foram outras vantagens do Space sobre o concorrente Clubhouse apontadas pelo advogado.

A espontaneidade possibilitada pelo uso de gravação de áudio, sem texto, também agrada Damasceno. Ele lembra que é a pessoa que está alí, com a própria voz, e sem a possibilidade de ter bots. "Acho isso muito válido, muito legal. Espero que o principal mesmo —as condições de acessibilidade— seja resolvido para que as pessoas com deficiência auditiva se sintam também incluídas e possam participar".

Também estamos na torcida e aguardando as novidades!