Atores ratificam contrato de 3 anos e põem fim à turbulência trabalhista de Hollywood

Por Danielle Broadway e Lisa Richwine

LOS ANGELES (Reuters) - Membros do sindicato de atores SAG-AFTRA aprovaram um contrato de três anos com os principais estúdios na terça-feira, encerrando formalmente seis meses de disputas trabalhistas em Hollywood que interromperam a produção de filmes e televisão.

O SAG-AFTRA disse que 78% dos que votaram apoiaram o acordo com Netflix, Walt Disney e outros integrantes da Aliança de Produtores de Televisão e Cinema (AMPTP, na sigla em inglês).

Apenas 38% dos membros elegíveis do SAG-AFTRA votaram, afirmou o sindicato em um comunicado no X, anteriormente conhecido como Twitter. O SAG-AFTRA representa cerca de 160.000 atores e outros profissionais da mídia.

O novo contrato prevê aumentos salariais e bônus de streaming que, segundo os líderes sindicais, somam mais de 1 bilhão de dólares em três anos. Ele também inclui proteções sobre o uso de inteligência artificial (IA) na produção de filmes, embora alguns atores tenham reclamado que as proteções de IA não eram suficientes.

"Esta é uma era de ouro para o SAG-AFTRA, e nosso sindicato nunca foi tão poderoso", disse a presidente do sindicato, a atriz de "The Nanny" Fran Drescher, em um comunicado.

Os membros do SAG-AFTRA abandonaram o trabalho em julho e chegaram a um acordo provisório com os principais estúdios em novembro. Os atores começaram a retornar ao trabalho imediatamente após o acordo preliminar.

Os roteiristas de cinema e televisão também entraram em greve este ano, saindo antes do sindicato dos atores. Após cinco meses de greve, os roteiristas aprovaram um novo contrato em outubro com 99% dos votos.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes