PUBLICIDADE
Topo

Ricardo Feltrin

TV paga: Filme conta a saga das bancas de jornais no país

O jornaleiro Nélio em cena do documentário e "Já Nas Bancas", parceria entre Santander e Discovery - Divulgação
O jornaleiro Nélio em cena do documentário e "Já Nas Bancas", parceria entre Santander e Discovery Imagem: Divulgação
Ricardo Feltrin

Ricardo Feltrin é colunista do UOL desde 2004. Trabalhou por 21 anos no Grupo Folha, como repórter, editor e secretário de Redação, entre outros cargos.

Colunista do UOL

12/11/2020 00h09

Em pleno século digital, à beira da internet ultrarrápida, as heroínas desse filme ainda trabalham com papel e resistem bravamente nas ruas: são as bancas de jornal.

A história desses estabelecimentos —e a de seus igualmente heróicos proprietários— será contada no próximo dia 21 (sábado) no Discovery Channel.

"Já nas Bancas" é o nome do filme, que foi feito em parceria pelo canal com o banco Santander.

Com direção de Luiza de Moraes (O2 Filmes), a obra acompanha desde o primeiro registro de uma banca, no Rio de Janeiro, até os dias atuais.

Por meio de entrevistas e depoimentos, "Já nas Bancas" se propõe também a questionar sobre qual será o futuro desse modelo de negócios diante da explosão digital.

Bancas de jornal e de tudo

Nos últimos anos as bancas têm transformado e ampliado e oferta de produtos, já que continuidade daquilo que as sustentou desde o princípio está sob ameaça iminente: os jornais e revistas impressas.

Por trás da iniciativa cinematográfica está a campanha do banco Santander destinada a oferecer crédito aos donos desses negócios país afora, intitulada "A Gente Banca".

"O cenário desafiador para o mercado editorial nos fez pensar em alternativas para ajudar a incrementar a renda dos donos das bancas, tanto ao apoiá-lo em sua qualificação quanto na transformação de seus espaços de trabalho", diz diretor de Marketing do Santander Brasil, Igor Puga.

Documentário: "Já nas Bancas"
Onde: Discovery Channel
Quando: 21 de novembro
Horário: 23h50

Ricardo Feltrin no Twitter, Facebook, Instagram e site Ooops

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL