Universidades de Harvard e da Flórida lançarão cursos sobre Taylor Swift em 2024

Taylor Swift ganhará cursos sobre sua trajetória musical nas universidades de Harvard e da Flórida, em 2024. As informações são do site Entertainment Weekly. Em Harvard, a crítica literária, poeta e professora Stephanie Burt lecionará o curso "Taylor Swift e Seu Mundo". Nas aulas, os alunos estudarão as letras, as músicas e a influência da cantora.

No curso "Storytelling Musical com Taylor Swift", a Universidade da Flórida analisará a forma na qual a artista conta histórias através de suas músicas. Além de investigar outras cantoras como Dolly Parton, Aretha Franklin, Billie Holliday, os alunos estudarão a discografia e composições de Taylor Swift.

Os anúncios ocorrem depois da The Eras Tour, que acabou sua passagem pelo Brasil no último domingo, 26, ser um sucesso nos Estados Unidos. O evento impactou até mesmo a economia norte-americana: segundo um levantamento da QuestionPro, divulgado pela revista Fortune, a turnê deve gerar US$ 4,6 bilhões - cerca de R$ 22,5 bilhões na cotação atual - em consumo para o país.

Taylor Swift também lançou nos cinemas o filme The Eras, sobre a turnê. Considerado o longa de show mais rentável de todos os tempos, a obra acumulou 92,8 milhões de dólares (cerca de R$ 467,5 milhões) somente nos Estados Unidos - os dados são da cadeia de cinemas AMC Theatres. Foi a segunda maior estreia doméstica de uma obra para o mês de outubro da história, atrás apenas de Coringa (2019).

A cantora teve seis apresentações no Brasil entre os dias 17 e 26 de novembro. A passagem dela pelo País foi marcada por polêmicas após a morte de Ana Clara Benevides no primeiro show da artista em solos brasileiros.

Relembre o caso

A morte de Ana Clara Benevides ocorreu no primeiro dos três shows de Taylor Swift realizados no Estádio Nilton Santos, o Engenhão, no Rio. A apresentação do dia 17 foi marcada por queixas de calor intenso e sensação térmica de 60ºC em alguns pontos. A água se tornou um item escasso e disputado entre o público presente.

Um laudo preliminar apontou que Ana teve hemorragia pulmonar durante o show. O quadro, porém, não pode ser considerado como a causa da morte da jovem. Novos exames foram realizados e a previsão é que a entrega dos resultados aconteça em cerca de 30 dias.

Após a morte de Ana Clara Benevides e relatos de fãs, a Delegacia do Consumidor (Decon) abriu um inquérito para investigar as condutas da Time for Fun (T4F), empresa que produziu os shows de Taylor Swift no Brasil. O órgão apurará o crime de perigo para a vida ou saúde.

Em nota, a T4F afirmou que "seus representantes estão colaborando com as autoridades e seguem disponíveis para quaisquer esclarecimentos". Serafim Abreu, CEO da Time For Fun, também se pronunciou sobre os acontecimentos, seis dias após o ocorrido. A demora foi criticada por fãs da cantora.

"Reconhecemos que poderíamos ter tomado algumas ações alternativas, adicionais a todas as outras que fizemos, como, por exemplo, criar locais de sombra nas áreas externas, alterar os horários dos shows anteriormente programados e enfatizar mais a permissão de entrada com copos de água descartáveis", disse Abreu, em pronunciamento por vídeo.

Depois da morte de Ana, as políticas de entrada com água no estádio foram alteradas, e os shows também foram marcados para começar uma hora mais tarde. O Ministro da Justiça, Flávio Dino, afirmou que o governo federal investigaria a falta de água potável durante a apresentação da cantora americana no Rio.

Na última quarta-feira, 22, Ana Clara Benevides ganhou uma homenagem especial na Times Square, em Nova York, após uma mobilização de fãs de Taylor Swift. O vídeo trazia uma foto de Ana com a seguinte mensagem: "Essa é uma homenagem de todos os fãs que estiveram no show do Rio de Janeiro. Você foi maior que todo o céu".

O show realizado pela cantora Taylor Swift no domingo, 26, no Allianz Parque, em São Paulo, contou com a presença de familiares de Ana Clara Benevides. Entre os presentes, estavam o pai da jovem, José Weiny Machado, e a amiga que a acompanhou no show no Rio, Daniele Menin.

Imagem publicada pelo jornalista José Norberto Flesch mostra que os familiares e amigos da vítima também foram ao camarote e se encontraram com Taylor Swift, que os recebeu com um dos figurinos da turnê The Eras Tour. Não foi divulgada a informação de quem partiu a iniciativa de convidá-los. Todos estavam com camisetas que estampavam uma foto de Ana.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes