Conteúdo publicado há 19 dias

Ex-governanta de Caetano e Lavigne pede indenização milionária, diz revista

Caetano Veloso, 81, e Paula Lavigne, 55, estão sendo processados pela ex-governanta. A informação foi publicada pela Veja SP.

O que aconteceu

Segundo a Veja SP, a ex-funcionária entrou com duas ações trabalhistas, na Justiça do Rio de Janeiro, após ser demitida. A mulher, chamada Edna, trabalhou para o casal por mais de 20 anos.

A reportagem afirma que Edna pede cerca de R$ 2,6 milhões de indenização trabalhista. Adicional noturno, acúmulo de função, horas extras, incorporação de remuneração, entre outros, estariam inclusos nesse valor.

A ex-funcionária teria sido acusada de furto de dólares e tido o celular confiscado por Paula. A defesa de Edna publicou uma nota, afirmando que ela foi vítima da mulher de Caetano. Leia abaixo na íntegra.

Edna é, na verdade, vítima de Paula Lavigne. Durante os 22 anos em que trabalhou na residência do casal, Edna foi submetida a um padrão sistemático de abusos psicológicos e morais, fatos que ainda serão levados ao conhecimento do Judiciário Trabalhista em momento oportuno. Nota publicada pela defesa de Edna

Segundo a defesa da ex-funcionária, Paula "iniciou uma investigação privada" após o sumiço de uma quantia de dólares em sua casa. "Para isso, valeu-se de métodos pouco democráticos e gravíssimos para inquirir funcionários - dentre eles Edna, constante e indevidamente acusada de forma indireta por Paula".

A ex-funcionária teria entregado extratos bancários dos últimos 7 anos, além de ter o celular confiscado pela mulher de Caetano. "Paula Lavigne confiscou o telefone celular de Edna e violou o sigilo de suas comunicações, acessando conversas pessoais e fazendo backup dos dados privados de Edna".

Splash entrou em contato com a assessoria de imprensa de Caetano e Paula Lavigne e aguarda. O texto será atualizado assim que houver retorno.

Leia a nota da defesa de Edna na íntegra:

Continua após a publicidade

Web resgata vídeo de Paula Lavigne

Após vir à tona o imbróglio judicial, as redes sociais viralizaram um vídeo em que Paula Lavigne aparece conversando Edna. Na ocasião, a empresária participava do programa mais recente de Angélica, '50 e Tanto'.

A apresentadora pediu que as convidadas ligassem para as mulheres que mais admiravam, e Lavigne optou por ligar para a funcionária. No entanto, enquanto Ivete Sangalo e as outras famosas foram às lágrimas em seus respectivos telefonemas, Paula iniciou a conversa repassando tarefas domésticas.

"Edna, a água chegou? Caetano comeu?", começou Paula Lavigne. Após ouvir o feedback da funcionária, a empresária então completou: "Só pra dizer que eu te admiro muito, tá?". O gesto inesperado deixou Edna sem entender.

"Pediram [aqui no programa] para eu ligar pra uma pessoa que eu admirasse. Você sabe que pode contar comigo, né, Edna?", Paula Lavigne.

Continua após a publicidade

Na web, os internautas avaliaram a relação a partir da conversa e o processo judicial iniciado pela funcionária. "Nesse vídeo tá claríssimo a toxicidade da relação", disse um perfil. "Eu fiquei constrangida com esse vídeo, era claro que ela não tinha para quem ligar e que a atenderia. Todo mundo ali constrangido", cogitou outra usuária do Twitter.

Deixe seu comentário

Só para assinantes