Conteúdo publicado há 29 dias

Ex-TV Globo revela abuso sexual na infância: 'Achava que a culpa era minha'

Helga Nemetik, 43, em entrevista à coluna Play do jornal O Globo:

Atriz vai estrear espetáculo "Não conta pra ninguém", sobre um abuso sexual sofrido por ela na infância: "Fui descobrindo que esses gatilhos e traumas [descobertos em terapia] decorriam do abuso que sofri. E eu sempre achei que lidava bem com isso. Achava que a culpa era minha, porque é isso que acontece com as vítimas de abuso. Então, durante toda a minha adolescência e primeira fase adulta, aquilo ficou esquecido e adormecido porque eu achava que a culpa era minha".

Consequências dos abusos vieram após os 35 anos: "O corpo guarda as marcas dos pensamentos e das emoções. Comecei a sofrer ataques de pânico e crises de ansiedade. E aí fui entender com a terapia que isso tudo era consequência do abuso. Então, eu pensei: 'Nunca contei para ninguém. Eu preciso contar'".

Processo de fazer peça sobre o trauma: "Está sendo muito gratificante e ao mesmo tempo doloroso. Porque mexer nessas feridas é uma coisa que a gente precisa ter muito cuidado. Mas falar sobre isso e contar a minha história, obviamente com um pouco de ficção, pode não curar, mas de certa forma vai fazer com que eu comece a sublimar. Isso também é dar voz a todos os participantes desses episódios e induzir as pessoas a denunciarem".

A gente não imagina quantas mulheres próximas de nós passaram por situações como essa, porque a gente não falou sobre isso. E muitas outras não falaram.

Dificuldade de aceitar o próprio corpo e má relação com a comida: "É uma luta diária. A compulsão alimentar é um prazer momentâneo que se tem sozinho. Descobri na terapia que isso também é uma característica de quem sofreu abuso. Inconscientemente, o prazer que imagina merecer é solitário. A pessoa também come para se punir, pois a minha compulsão alimentar não ocorre apenas em momentos de alegria e felicidade. É em todos os momentos".

Deixe seu comentário

Só para assinantes