Conteúdo publicado há 26 dias

Nanda Costa sobre se assumir lésbica no início da carreira: 'Tinha medo'

Nanda Costa, 37, disse que tentava ser mais feminina em "Salve Jorge" (Globo), para que não achassem que era homossexual. Em entrevista, ainda detalhou sobre as cenas quentes com Paolla Oliveira e a intimidade com a parceira, Lan Lanh, 55.

O que aconteceu

A atriz relembrou seu medo em ser quem era na novela. "Eu me policiava o tempo inteiro para parecer feminina. Não podia dar pinta. Se soubessem que eu era lésbica, ia ser um horror. Botava roupa grudada, justa, escarpim. Se você é hétero, não deve nada, e usa um All Star, é estiloso. Se não... 'olha lá o jeito de sapatão, de All Star, gosta de Cássia Eller, está andando com a Lan Lanh'. Tinha esse tipo de medo", revelou ao Play do Globo.

Ela contou como foram gravadas as cenas com Paolla Oliveira em "Justiça 2" (Globoplay): "Tivemos a Larissa Bracher, coordenadora de intimidade, que coreografou as cenas, deixando tudo mais suave e tranquilo. Ficou lindo como deveria ser. A Milena (Costa) mata o marido da Jordana (Oliveira) e, em menos de 24 horas, elas estão juntas. Por que ninguém comentou? Claro, quero que falem do meu trabalho, mas não a ponto de as pessoas se espantarem por serem duas mulheres".

Nanda Costa negou que Lan Lanh ficou com ciúmes de Paolla na série e reforçou que ajudava com a sua ansiedade pela exposição: "Ela sabe a força e solidez da nossa relação. Ela me acolhia e sempre me respeitou".

A famosa também comentou sobre a intimidade com a esposa: "O sexo muda, porque bate um cansaço tão grande... Para mim, não precisa ir até o final, às vezes é um carinho, um aconchego. Temos intimidade para falar: 'Olha, não vou conseguir'. Também combinamos quando sobra uma horinha. Ser marcado tem uma graça".

Deixe seu comentário

Só para assinantes