Conteúdo publicado há 29 dias

Roberto Carlos em SP: fã cita insegurança em meio a impasse com prefeitura

Vetado pela Prefeitura de São Paulo, show de Roberto Carlos que será realizado nesta sexta-feira (19) na Arena Pacaembu segue mantido. A concessionária Allegra Pacaembu corre para ajustar detalhes em torno do estádio em meio "insegurança" dos fãs.

O que aconteceu

A reportagem chegou ao local por volta de 15h40 e observou que parte dos entulhos, caçambas de lixo e materiais de construção foram cobertos por lonas pretas. Na quarta-feira, quando Splash visitou o entorno do local, uma funcionária classificou o processo de limpeza como "maquiagem". "Não dá para acreditar que terá um show aqui na sexta. Eles estão limpando, tirando as coisas da entrada e colocando do lado", disse.

Parte da estrutura e sinalização ainda estavam sendo montadas por volta das 16h20. Funcionários terceirizados terminavam de montar a estrutura provisória por onde o público deve cruzar o gramado e acessar a área do show, que fica no subsolo.

Todos os profissionais ouvidos pela reportagem, até o momento, afirmam que o evento está mantido, apesar da decisão da Prefeitura e das recomendações de segurança do Corpo de Bombeiros. "Tem muito dinheiro envolvido. Eles não vão cancelar", comentou um trabalhador.

O corretor de imóveis Antônio Moura, 62, afirmou que não se sente seguro diante de tudo o que viu no entorno da apresentação. Ele, que comprou ingressos para o show, esteve no local horas antes para verificar a situação

Não me sinto totalmente seguro. Eu me informei que o show vai ser no subterrâneo. Então, eu não me sinto totalmente seguro.
Antônio Moura, fã de Roberto Carlos

De acordo com Moura, ele não recebeu nenhum aviso por e-mail e/ou telefone sobre a indefinição do evento. "Não esperava encontrar isso que eu estou encontrando não. Acho uma falta de sintonia. A prefeitura cancela, o corpo de bombeiros também não recomenda. E a organização disse que vai ter o show. É bem estranho isso. Eu vim aqui, passei aqui até pra morar aqui perto. Passei só pra ver se vai haver o show. E pelo que eu me informei, vai haver."

Impasse

O evento não cumpre as normas de segurança dos Bombeiros. O show prevê aproximadamente 3.000 pessoas no segundo subsolo da Arena Pacaembu, mas o espaço não apresenta os requisitos de segurança obrigatórios e não possui licença expedida pelos Bombeiros nem alvará.

Continua após a publicidade

O Corpo de Bombeiros notificou o Ministério Público e a Secretaria Municipal de Urbanismo e Licenciamento da cidade de São Paulo sobre a falta de licença válida.

O MP encaminhou ofício à Secretaria Municipal de Governo, Subprefeitura e SMUL, solicitando a adoção de todas as medidas administrativas e/ou judiciais cabíveis para proibir a realização de qualquer evento no local se constatada a existência de risco à integridade física do público.

O órgão também pediu esclarecimentos ao Allegra Pacaembu sobre as irregularidades apontadas pelo Corpo de Bombeiros e quais providências serão tomadas para regularização do espaço. É requerido que o evento seja cancelado se não houver condições de segurança para sua realização, o que poderá gerar responsabilidades civil e criminal por parte dos promotores do evento.

O MP ainda oficiou o Corpo de Bombeiros, ressaltando que o órgão é o responsável pela verificação da segurança do evento. Assim, se houver risco, o Corpo de Bombeiros pode interditar o local e proibir a realização de evento. "Referido órgão detém Poder de Polícia para tanto e possui corpo técnico com experiência para verificar sobre a possibilidade ou da realização de um evento com segurança, de forma que, havendo risco grave aos usuários, deverá adotar todas as providências fiscalizatórias para exigir a adequação antes do evento ou interditar o local (se inviável qualquer adequação)", diz trecho do texto enviado a Splash.

O órgão ressalta que, estando ausentes requisitos que não sejam imprescindíveis para a segurança do evento, o show pode acontecer. Nesse caso, o Corpo de Bombeiros deve fiscalizar, autuar e orientar os responsáveis pelo evento.

Falhas de segurança citadas pelo Corpo de Bombeiros

  • Casa de bombas de incêndio não estava compartimentada;
  • Não havia dados de vazão e pressão das bombas de hidrante e chuveiros automáticos;
  • O sistema de hidrantes estava despressurizado;
  • As caixas de elevadores estão abertas, não foram instalados e não estão compartimentados;
  • Havia rotas de fuga obstruídas por andaimes instalados no piso de descarga;
  • Os sistemas de ventilação e extração de fumaça não foram instalados;
  • Os dutos de ventilação não estavam instalados;
  • As portas corta-fogo previstas em projeto não estavam instaladas.

Deixe seu comentário

Só para assinantes