Conteúdo publicado há 3 meses

Drake Bell detalha abuso em set da Nick: 'Me pergunto como sobrevivi'

Drake Bell, 37, se abriu sobre o abuso que sofreu na adolescência, quando trabalhava na série "O Show de Amanda" do canal Nickelodeon, entre 1999 e 2002.

O que aconteceu

Na série documental "Quiet on Set: The Dark Side Of Kids TV", do Investigação Discovery, o ator relatou sobre os anos de abuso que sofreu do preparador de diálogo Brian Peck. Segundo Drake, eles se aproximaram por compartilharem vários interesses, mas que hoje vê tal atitude de Brian como "calculada". Em 2000, quando tinha 15 anos e gravava a segunda temporada de "O Show de Amanda", Brian, que exercia a função de treinador de diálogo, passou a convidá-lo para sua casa para aulas de atuação.

Ao se tornar empresário do ator ainda adolescente, Brian o acompanhava em testes de atuação para outros trabalhos. Devido à distância da casa da mãe de Drake, por vezes o rapaz dormia na casa de Peck. "Eu estava no sofá onde costumava dormir e acordei com ele... e ele estava me agredindo sexualmente. Eu congelei em choque total."

Devido à rotina de testes ou quando precisava preparar uma cena, Bell precisou continuar a dormir na casa do agressor. "E ficou pior, e pior, e pior, e pior, e eu fiquei preso. Eu não tinha saída. O abuso foi extenso e ficou bastante brutal."

"Muitas vezes olho para trás, naquela época, e me pergunto como é que sobrevivi", declarou ao pontuar que aconteceu mais de uma vez e que nunca conseguiu esquecer nenhuma das ocasiões. "Experimentei grande coisas da minha vida em carreira no período, mas foi ofuscado e arruinado pelo que estava enfrentando internamente."

Joe Bell, pai do ator, se sentia desconfortável com a proximidade do preparador de diálogo e de seu filho ainda criança. Ao expressar sua preocupação com a produção algumas vezes, ele afirma ter sido "condenado ao ostracismo" no set e pressionado a recuar.

Em 2004, Brian Peck foi acusado de praticar ato obsceno e sexo oral com adolescente de 14 ou 15 anos. O preparador não contestou a acusação e foi sentenciado a 16 meses de prisão e registrado como agressor sexual. Na época, o nome de Bell como vítima não foi divulgado.

A série documental fala sobre os bastidores tóxicos que crianças e adolescente viviam nas décadas de 1990 e 2000 na Nickelodeon. Em um depoimento para a produção, um ator do elenco de "All That Kyle Sullivan", aos 14 anos, falou que o preparador de elenco tinha uma foto autografada de um serial killer conhecido como "Palhaço Assassino".

"Para Bryan, espero que você goste da pintura. Muitas felicidades, seu amigo, John Wayne Gacy", assinou o criminoso que atuou nos anos 1970 e fez mais de 30 vítimas adolescentes. Peck trocou correspondências com Gacy e guardava uma coleção de cartas.

Deixe seu comentário

Só para assinantes