Repórter que pediu demissão da Globo ficou afastado por estafa

O jornalista Rafael Ihara, que pediu demissão da Globo São Paulo, ficou afastado da emissora, em 2019, para se recuperar de um quadro de estafa —resultado de estresse repetitivo e prolongado.

O que aconteceu

O repórter tirou licença médica da Globo para se recuperar do esgotamento provocado pelo trabalho durante a madrugada, em 2019, segundo informou o Notícias da TV. Ele, que trabalhava das 23h às 5h na época, atuava nos telejornais Hora Um e Bom Dia SP.

Procurada por Splash, a Comunicação da Globo disse que o desligamento foi solicitado pelo ex-funcionário. "Rafael explicou que deseja experimentar outros desafios e sai da Globo deixando portas abertas", disse a emissora.

A reportagem também questionou qual foi postura da emissora durante o período de afastamento e os cuidados que toma com a saúde dos profissionais que atuam na madrugada, mas não obteve retorno. Se o fizer, o texto será atualizado.

Ihara pediu demissão na sexta-feira (8), após 6 anos na emissora da família Marinho. "Chegou a hora de fechar meu ciclo na Globo", escreveu o repórter, em publicação no Instagram.

Ele entrou no canal como estagiário, aos 21 anos, e assumiu o posto de repórter com apenas 23 anos.

Jornalista começou trocando o dia pela noite para cobrir o noticiário de violência durante a madrugada. Rafael Ihara também atuou no GloboCop.

Repórter participou de importantes coberturas, como a pandemia de covid-19 e eleições, e teve reportagem veiculada no Jornal Nacional — o principal telejornal do país.

"Visitei muitos lugares porque tinha o microfone da Globo na mão. E, com ele, ajudei a direcionar o canhão de luz da principal emissora do país para quem está à margem. Aprendi muito com muita gente boa. Os melhores profissionais do telejornalismo", escreveu o rapaz.

Continua após a publicidade

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes