Ele fez sucesso nos anos 80, teve filho com Fontenelle e morreu executado

Fernando Almeida (1974- 2004) fez sucesso com a novela das 6 "Livre Para Voar", quando ainda tinha dez anos. A dobradinha com Tony Ramos caiu nas graças do público em 1984 e, agora, pode ser revista no Globoplay dentro do Projeto Resgate.

Vindo de família humilde, ele participou de outros sucessos na TV, mas teve um fim trágico marcado pela violência na periferia do Rio de Janeiro. Ele morreu aos 29 após ser executado com dois tiros na nuca em um ponto de ônibus na Avenida Brasil, na altura de Realengo.

Ele deixou um filho, Samuel, com sete anos na época, fruto do relacionamento com a atriz Antonia Fontenelle. Ela, inclusive, relembrou a morte em entrevista para podcast Papagaio Falante, em 2022. "Nós nos separamos quando nosso filho tinha alguns meses, mas continuamos amigos. No dia do assassinato, Fernando tinha ido a um churrasco com o filho da atual mulher do pai dele. De lá, eles foram para um baile funk em Padre Miguel. Ele teria se engraçado com a mulher de um traficante. Esperaram ele ir embora e depois o executaram."

O enterro de Fernando aconteceu Cemitério do Irajá, na zona norte da cidade, e foi marcado por muita comoção. Além de familiares, reuniu amigos anônimos e famosos, como os atores André Gonçalves e Milton Gonçalves.

Fernando fez outros trabalhos ma TV. Ele estreou em "Olhai os Lírios do Campo", quando tinha seis anos, e fez novelas como "Sinhá Moça" (1986), "O Outro" (1987), "Vale Tudo" (1988), quando também se destacou como Gildo, "Lua Cheia de Amor" (1990), "Pedra sobre Pedra" (1992), "Sex Appeal" (1993), "Olho no Olho" (1993), "O Campeão" (1996), "Malhação" (1997) e "Vila Madalena" (1999).

Na década de 2000, ele perdeu espaço na TV e seu último trabalho aconteceu três anos antes de sua morte, na mal-sucedida "A Padroeira" (2001), interpretando Gil. Depois disso, ele ficou deprimido e sem recursos financeiros por não receber convites como relatou, Marcelo Gonçalves, irmão do ator André Gonçalves, ao Globo, em 2004. "Depois que ele fez a novela 'A Padroeira', não rolou mais trabalho para ele. Ele vivia um momento difícil, estava sem dinheiro e sem trabalho. Tanto que acabou voltando para a casa dos irmãos, na Pavuna. Eu, meu irmão e Lui Mendes nos identificávamos com ele porque tivemos uma infância difícil e também viemos da zona norte."

A família só soube da morte dois dias depois do ocorrido, quando o corpo foi identificado no IML. Segundo o pai do ator, na época da morte, ele estava fazendo um curso de iluminação e teria sido convidado para participar de uma minissérie.

O que apontaram as investigações? Os tiros que mataram o ator teriam sido disparados por dois homens, segundo as investigações da polícia na época, após uma briga no baile funk. Um deles, conhecido como Peixe, acabou sendo morto dois anos depois, em uma troca de tiros com policiais no mesmo bairro onde Fernando havia sido executado.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes