Conteúdo publicado há 6 meses

Affair com Lohan, quadro de Da Vinci: as extravagâncias do patrão de Neymar

Mohammad bin Salman, 37, que comanda o Al-Hilal, novo time de Neymar, já teve um affair com a atriz Lindsay Lohan, 37.

Ele teria dado um cartão de crédito sem limite e enchido a atriz de presentes. A informação é do tabloide britânico Page Six.

Essa seria só uma das extravagâncias do ditador, príncipe herdeiro da Arábia Saudita que tem uma fortuna estimada em R$ 124 bilhões. Confira:

Romance com Lohan

Mohammad bin Salman e Lindsay Lohan teriam se envolvido em 2013, e eles teriam se encontrado em pelo menos uma ocasião, durante uma corrida de Fórmula 1.

Boatos davam conta de que Mohammad estava cedendo seus jatinhos para atriz e enchendo-a de presentes. Um deles seria um cartão de crédito embrulhado para presente.

Na época, o pai de Lohan disse que os dois tinham um relacionamento "respeitoso" e "platônico". "Eles são apenas amigos. Lindsay tem muitos amigos poderosos no Oriente Médio, porque ela é enorme por lá. Ela conheceu MBS [bin Salman] por meio do trabalho que tem feito no Oriente Médio. Ela está trabalhando para ajudar pessoas na região, especialmente refugiados. [...] Lindsay diz que ele é uma boa pessoa. Ela se sente segura, tem boas pessoas ao seu redor e sabe se cuidar", disse Michael Lohan.

Superiate com obra mais cara do mundo

Bin Salman é dono do Selene, um dos maiores iates do mundo. A embarcação tem cerca de 134 metros de comprimento e pode acomodar 24 hóspedes e mais 52 tripulantes.

Continua após a publicidade

Ele comprou o superiate do russo Yuri Shefler, dono de vodcas como a Stolichnaya, em 2014 por um valor aproximado de 500 milhões de euros.

É no iate que Salman mantém a pintura "Salvator Mundi", atribuída a Leonardo Da Vinci, comprada pelo príncipe saudita em 2017 por R$ 2,6 bilhões e considerada a pintura mais cara do mundo.

Festas luxuosas com shows pop

Em 2015, bin Salman teria gastado 50 milhões de dólares em férias nas Maldivas. Segundo o livro "Blood and Oil", o príncipe saudita levou 150 mulheres brasileiras e russas para a ilha privada de Velaa. Lá, elas fizeram testagens de ISTs antes de se acomodarem no luxuoso resort, que tinha como hóspedes algumas dezenas de homens do Oriente Médio.

O DJ Afrojack e o rapper Psy foram algumas das atrações da ocasião, que contou com outros artistas.

Para garantir a privacidade, bin Salman pagou 5 mil dólares de bônus para cerca de 300 funcionários do resort, que ganharam gorjetas gordas dos hóspedes. Em contrapartida, os trabalhadores não poderiam usar celulares no local — o príncipe distribuiu os famosos Nokia "tijolão" para os funcionários se comunicarem.

Continua após a publicidade

Polêmicas

Mohammed bin Salman é acusado de ser o principal mandante do assassinato do jornalista Jamal Khashoggi, um opositor do regime saudita; ele foi morto em 2018 dentro da embaixada saudita em Istambul, na Turquia.

Foi ele quem presenteou Michelle Bolsonaro com joias avaliadas em R$ 16,5 milhões. O governo Bolsonaro teria tentado trazer os bens ao Brasil de forma ilegal, sem declará-los, e as joias acabaram detidas pela Receita Federal no aeroporto de Guarulhos.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes

As mais lidas agora