PUBLICIDADE
Topo

'The Dropout': como Elizabeth Holmes enganou o mundo com fraude bilionária

Amanda Seyfried interpreta a empresária Elizabeth Holmes, da Theranos, na minissérie "The Dropout", do Star+ - Beth Dubber/Hulu
Amanda Seyfried interpreta a empresária Elizabeth Holmes, da Theranos, na minissérie 'The Dropout', do Star+ Imagem: Beth Dubber/Hulu

Laysa Zanetti

De Splash, em São Paulo

06/03/2022 04h00

Aos 30 anos, Elizabeth Holmes estava no topo do mundo. Empresária da área de biotecnologia, ela era um dos nomes revolucionários do Vale do Silício. Já chegou a ser comparada a Steve Jobs, foi capa da revista Forbes e sua empresa tinha um patrimônio bilionário. Hoje, Elizabeth é considerada culpada por quatro crimes de fraude, e sua história é a base para uma nova série do Star+, "The Dropout", protagonizada por Amanda Seyfried.

Mas por que sua história é tão fascinante?

Aos 19 anos, em 2003, Elizabeth Holmes abandonou o curso de engenharia química que fazia na Universidade de Stanford para se dedicar à start-up que havia criado, a Theranos. A empresa era um laboratório de exames de sangue, que prometia uma técnica revolucionária de coleta de material e entrega de resultados. Em 2015, ela já estava na lista de 100 pessoas mais influentes do mundo, segundo a revista Forbes.

Nascida em Washington, nos Estados Unidos, Elizabeth é filha de outro empresário, Christian Rasmus Holmes IV. Seu pai foi vice-presidente da Enron — uma empresa que também foi à falência, graças a um escândalo de fraude fiscal — e depois começou a trabalhar para agências governamentais.

Elizabeth Holmes já teve ortuna estimada em US$ 4,5 bilhões - Yichuan Cao/NurPhoto via Getty Images - Yichuan Cao/NurPhoto via Getty Images
Elizabeth Holmes já teve fortuna estimada em US$ 4,5 bilhões
Imagem: Yichuan Cao/NurPhoto via Getty Images

A família, aliás, tem uma veia no empreendedorismo: um dos ascendentes de Elizabeth é Charles Louis Fleischmann, fundador da Fleischmann. Sim, aquela do fermento.

Por que a Theranos era revolucionária?

Elizabeth contava que se inspirou no próprio avô para ingressar no mundo da medicina, e logo descobriu que tinha medo de agulhas. Isso teria sido a sua inspiração para criar a Theranos.

Quando ainda estava na universidade, ela patenteou uma tecnologia que faria o monitoramento do corpo e administração de remédios. Tratava-se de um aparelho que a pessoa usaria e que iria monitorar o sangue e ajustar as doses necessárias de medicamentos.

A ideia era que o aparelho poderia fazer testes e entregar qualquer tipo de resultado retirando uma quantidade mínima de sangue do corpo do paciente. Segundo Holmes, o aparelho seria capaz de detectar de tudo: de câncer a alto colesterol.

Elizabeth conseguiu investidores grandes para sua companhia, na condição de que não precisaria revelar o que há por trás de sua tecnologia e que manteria controle total da empresa. Essa obsessão que Holmes tinha por segredo, inclusive, era algo que gerava comparações com Steve Jobs.

À medida que a empresa crescia, Holmes ganhou atenção da mídia e se tornou uma figura cada vez mais enigmática. Ela desejava que seus funcionários trabalhassem duro como ela e até mesmo se vestia e se portava como Jobs, para manter as comparações.

Em poucos anos, ela acumulou uma fortuna e já foi considerada a mulher mais jovem do mundo a construir seu próprio império bilionário.

Como a fraude foi descoberta?

Em 2015, algumas investigações começaram a alertar Holmes sobre a imprecisão dos testes. Cientistas relataram resultados incorretos e preocupação com a tecnologia utilizada pela Theranos.

Em agosto daquele mesmo ano, a agência federal FDA (sigla em inglês para administração de drogas e alimentos, em tradução livre) começou a investigar a empresa. Logo, os agentes descobriram que existiam muitas imprecisões nos testes realizados em pacientes.

'The Dropout' conta a história de como Elizabeth Holmes enganou investidores do Vale do Silício e se tornou bilionária em cima de uma fraude - Beth Dubber/Hulu - Beth Dubber/Hulu
'The Dropout' conta a história de como Elizabeth Holmes enganou investidores do Vale do Silício e se tornou bilionária em cima de uma fraude
Imagem: Beth Dubber/Hulu

A coisa ganhou repercussão quando o repórter John Carreyrou, do Wall Street Journal, expôs as falhas técnicas da Theranos em uma série de reportagens. Os resultados dos testes não condiziam com a verdade.

Carreyrou descobriu que a tecnologia que a Theranos dizia usar não fornecia resultados corretos, e que a empresa estava realizando os testes em máquinas usadas por companhias tradicionais.

Apesar de tentar se defender, Holmes foi investigada e, pouco tempo depois da reportagem, o valor de seu patrimônio foi drasticamente reduzido.

Ela foi acusada de fraude e, em 2018, a empresa foi dissolvida. Holmes e seu principal parceiro, Ramesh "Sunny" Balwani, indiciados e processados por lesarem investidores e pacientes.

A empresária passou por julgamento iniciado em julho de 2021. Em janeiro deste ano, foi considerada culpada por quatro crimes de fraude e conspiração.

Elizabeth Holmes deixa o tribunal após o primeiro dia de seu julgamento, na Califórnia - Nick Otto / AFP - Nick Otto / AFP
Elizabeth Holmes deixa o tribunal após o primeiro dia de seu julgamento, na Califórnia
Imagem: Nick Otto / AFP

Agora, ela enfrenta a possibilidade de ficar 20 anos na prisão, podendo recorrer, e ainda precisa pagar uma multa e indenizar vítimas. Por enquanto, ela permanece livre, já que a sentença será dada somente em setembro.

Enquanto isso, a dramatização sobre sua história já chegou ao streaming. "The Dropout" é inspirada em um podcast homônimo da ABC News, e terá oito episódios no total. Além de Seyfried, o elenco conta com Naveen Andrews como Sunny Balwani, Laurie Metcalf, Sam Waterston e William H. Macy, e os episódios inéditos chegam ao Star+ sempre às quartas-feiras.