PUBLICIDADE
Topo

Rainha dos terraços, Ilze Scamparini só conseguiu igreja ao fundo após luta

Ilze Scamparini contou como conseguiu fazer cúpula de igreja o cenário das participações de jornais - Reprodução/Globoplay
Ilze Scamparini contou como conseguiu fazer cúpula de igreja o cenário das participações de jornais Imagem: Reprodução/Globoplay

De Splash, em São Paulo

08/12/2021 08h25Atualizada em 08/12/2021 10h57

Ilze Scamparini revelou o seu segredo sempre lembrado nas redes sociais pelos fãs: como a jornalista grava as passagens — quando o repórter aparece na matéria — com a cúpula da igreja ao fundo?

A jornalista, que se divertiu com a pergunta no "Conversa com Bial" (TV Globo), explicou como conseguiu ter o cenário. A cúpula que sempre vemos atrás de Ilzi é a da Igreja Inês, feita pelo arquiteto Francesco Borromini.

Nosso estúdio aberto é bem ao lado da Praça Navona. Depois da igreja do Vaticano, que é uma cúpula de Michelangelo, a cúpula mais importante de Roma é essa de Santa Inês. Os terraços romanos são muito disputados, ficamos esperando anos um lugar que tivesse um monumento de arte e importância para poder mostrar aos brasileiros como um cenário fixo. Ilze Scamparini no 'Conversa com Bial'

Ilze Scamparini - Reprodução/Globoplay - Reprodução/Globoplay
Ilze Scamparini é correspondente da Globo na Itália desde 1999
Imagem: Reprodução/Globoplay

Ilze comprovou, definitivamente, que não é o Batman.

Emoção ao vivo

A jornalista lembrou quando estava cobrindo a chegada da covid-19 na Itália e o momento crítico do país no ano passado. Ela chegou a se emocionar ao vivo no "Bom Dia Brasil" — ver o negacionismo no Brasil também a angustiava.

"Uma informação que estava nos atingindo de forma violenta era a escolha de quem morrer. Estava em tal ponto que o paciente chegava com 62 e não era atendido, passava o mais jovem. Quando a coisa já estava dramática, ainda se dizia que era uma gripe. Aumentava o nosso nervosismo, tentando passar ao brasileiro o que iria acontecer lá", disse a Pedro Bial.

Ilze cantora

Ilze Scamparini - Reprodução/Globoplay - Reprodução/Globoplay
Ilze Scamparin i também canta; jornalista entregou gravação ao Djavan
Imagem: Reprodução/Globoplay

Antes de ser correspondente, a jornalista era repórter especial do "Globo Repórter". Em um das edições ela falou sobre a voz — na verdade, ela cantou.

A gravação chegou a ser entregue a Djavan.

Levamos a gravação para ele [Djavan], ele se emocionou e nós também. Canto desde pequena e aprendi nesse Globo Repórter fui fazendo aula de canto, de afinação. Ilze Scamparini no 'Conversa com Bial'

Rainha dos óculos também

Ilze Scamparini - Reprodução/Globoplay - Reprodução/Globoplay
Jornalista fez cobertura do 'Rock In Rio' em 1985 usando óculos 'curioso'
Imagem: Reprodução/Globoplay

Ilze é correspondente da Globo em Roma desde 1999 e cobriu tanto o governo da Itália como as mudanças papais no Vaticano. Mas ela também é lembrada pelos fãs pelo estilo na TV.

Bial recuperou a cobertura dela no "Rock In Rio" de 1985, em que usou um óculos com a palavra "rock".

Colegas de profissão e de função — Bial também foi correspondente da Globo —, os dois seguem caminhos também fora da cobertura jornalística: Bial virou apresentador e Ilze acaba de lançar um romance e engatilha um segundo livro, falando sobre os papados que acompanhou.

A jornalista cobriu a morte de João Paulo 2º, a renúncia de Bento 16 e a eleição do papa Francisco. Ela viajou para Alemanha em 2006, a visita de Bento 16 na Turquia, as manifestações na Grécia em 2010 e acompanhou a saga de refugiados na costa da Líbia.

No livro "Correspondentes", Ilze define a profissão como "uma escolha para ter uma segunda vida".

Ser correspondente é vestir casaco pesado e ficar com dor nas costas, é engordar e emagrecer continuamente., ser alfabetizado adulto em outro país. É separar-se do ser amado e sofrer em cada separação como se fosse a última vez. Ilze Scamparini

Ilze Scamparini - Reprodução/Globoplay - Reprodução/Globoplay
Ilze Scamparini no 'Conversa com Bial'
Imagem: Reprodução/Globoplay