PUBLICIDADE
Topo

Músico de Marília Mendonça desabafa 1 mês após morte: 'Saudade dói na alma'

Luís Vagner da Silva Santos trabalhou por seis anos ao lado de Marília Mendonça - Reprodução: Instagram
Luís Vagner da Silva Santos trabalhou por seis anos ao lado de Marília Mendonça Imagem: Reprodução: Instagram

Colaboração para Splash, em Alagoas

05/12/2021 13h11

O baixista Luís Vagner da Silva Santos, de 44 anos, um dos músicos que integrava a banda da cantora Marília Mendonça, revelou que, um mês após a morte da sertaneja em um acidente aéreo, a saudade que sente da artista "chega a doer na alma".

Em entrevista ao portal Metrópoles, o instrumentista contou que, logo no início, após o trágico acidente, ele pensou em desistir da carreira, devido ao fato de ter ficado "muito abalado". "Porém, os dias foram passando e coloquei minha cabeça no lugar. A música é minha vida e vou continuar com ela", declarou, ressaltando que Marília "ficaria muito feliz" com o fato de ele dar prosseguimento a carreira.

"Em alguns momentos, ainda parece que não caiu a ficha. Às vezes, penso que estou flutuando, como em um sonho. Em outras, bate uma saudade tão grande que chega a doer na alma. Vivi com a Marília por seis anos. Nesse tempo, fiquei mais com ela na estrada, do que com minha esposa em casa. Com isso, ela se tornou parte da minha família. Quando a gente perde um ente querido, dói muito. Sempre relembro as histórias. Na verdade, todos nós relembramos. Estão todos sentindo muita saudade", relatou.

Luís Vagner da Silva Santos era um dos 10 músicos que integravam a banda da rainha da sofrencia. Após sua morte, o baixista, que trabalhava com a sertaneja há seis anos, foi convidado para participar da banda do irmã de Mendonça, Dom Vittor e Gustavo — no total, cinco músicos foram trabalhar com a dupla.

Os outros cinco foram realocados entre as equipes de Henrique & Juliano e de Maiara e Maraisa — estas estavam envolvidas em um projeto solo com Marília, intitulado "Patroas".

Hoje, Maraisa repercutiu um mês da morte da amiga e compartilhou print de uma conversa entre elas, em que falam sobre a importância da amizade. Também nas redes sociais, a mãe de Mendonça, Ruth Moreira, falou sobre a necessidade de ter e de permanecer forte em meio ao sofrimento.

O acidente

Marília Mendonça morreu no dia 5 de novembro, aos 26 anos, vítima de um acidente aéreo ocorrido em Carantiga, no interior de Minas Gerais. Além da sertaneja, outras quatro pessoas morreram: O tio e assessor da cantora Abicieli Silveira, o produtor Henrique Bonfim, o piloto Geraldo Martins de Medeiros e o co-piloto Tarciso Pessoa Viana.

Mendonça deixou um filho, Leo, de 1 ano e 11 meses, fruto do relacionamento com o cantor Murilo Huff — a guarda da criança será compartilhada entre o pai e a avó materna, Ruth Moreira.

As investigações sobre o caso ainda estão abertas. Os destroços do avião foram recolhidos nos dias seguintes ao acidente e enviados ao Rio de Janeiro, onde estão à disposição da equipe do Seripa (Serviço Regional de Investigação de Acidentes Aeronáuticos), órgão vinculado ao Cenipa (Centro de Investigação e Prevenção e Acidentes Aeronáuticos) que investiga o caso.

Nesta semana, o ex da sertaneja, Murilo Huff, retornou aos palcos para apresentações e não conteve a emoção ao receber um recado de Ruth Moreira, mãe da cantora.

Recentemente, o cantor Felipe Araújo, que fez uma parceria com Marília Mendonça na canção "Amante Fiel", afirmou que ficou "muito arrasado" com a morte da sertaneja, e que ela "foi o maior talento que eu conheci".

Já em entrevista ao Globo, o irmão da compositora, João Gustavo, contou que a família ainda não abriu o diário encontrado entre os pertences da famosa no local do acidente, e que o caderno passará por um processo de restauração.