PUBLICIDADE
Topo

Luto, homenagens e o legado: 1 mês da morte de Marília Mendonça

Marília Mendonça morreu, aos 26 anos, em um trágico acidente aéreo - Divulgação
Marília Mendonça morreu, aos 26 anos, em um trágico acidente aéreo Imagem: Divulgação

Lucas Pasin

De Splash, no Rio

05/12/2021 04h00

Há um mês, no dia 5 de novembro, o Brasil perdeu uma de suas maiores cantoras da atualidade. Marília Mendonça, aos 26 anos, responsável pelo empoderamento feminino no sertanejo, morreu em um trágico acidente aéreo. Além da artista, seu produtor, Henrique Bahia, o tio e assessor Abiceli Silveira, o piloto Geraldo Medeiros Júnior e o copiloto Tarciso Pessoa Viana não resistiram à queda da aeronave em Piedade de Caratinga, Minas Gerais.

O velório da "rainha da sofrência", que aconteceu em Goiânia, berço do sertanejo, foi marcado por uma série de homenagens, presença de duplas famosas — como Maiara e Maraisa e Henrique e Juliano, amigos próximos de Marília antes mesmo da fama — e fãs, que acamparam para ter a oportunidade de dar um último "adeus" à ídola.

As homenagens seguiram por todo o mês. Splash, que acompanhou de perto e esteve em Goiânia, revelou parte da história de Marília em um tour pela cidade, que incluiu uma visita à primeira casa da artista e ao bar onde a "rainha da sofrência" fez algumas de suas primeiras apresentações.

Após anunciar pausa em toda a agenda de shows, Maiara e Maraisa também decidiram voltar atrás e realizar não só suas apresentações já marcadas, mas também assumiram os palcos que seriam de Marília.

Em Lorena, interior de São Paulo, uma semana após a morte da "rainha da sofrência", as gêmeas do sertanejo emocionaram o público cantando sucessos da artista e do álbum "Patroas". Luisa Sonza também participou. Na plateia, fãs com cartazes e tatuagens, evidenciando o amor por Marília.

Na cerimônia do Grammy Latino 2021, em que o álbum "Patroas" estava indicado ao Melhor Álbum Sertanejo, o prêmio não veio, mas uma homenagem realizada por Anitta também destacou o legado de Marília Mendonça.

O alcance musical da cantora — que já colecionava números impressionantes, como a live mais vista na história do YouTube, com 3,3 milhões de acessos — mostraram que seu legado ficará para uma legião de fãs. Um dia após sua morte, Marília, que já era a artista mais ouvida no Brasil, se tornou também a mais ouvida do mundo no Spotify.

Os trabalhos deixados pela sertaneja seguem lembrados por diversos artistas, especialmente pelas amigas Maiara e Maraisa. Neste domingo, Splash trouxe uma entrevista com a dupla, que conta sobre os planos para o projeto "Patroas" e garantem, como elas mesmo dizem, "honrar e orgulhar" todo o combinado com a artista e fãs.

Maiara, Marília e Maraísa em foto de divulgação do projeto Patroas - Divulgação - Divulgação
Maiara, Marília e Maraísa em foto de divulgação do projeto Patroas
Imagem: Divulgação

Compositora desde os 12 anos, Marília deixa também diversas músicas para ainda serem apresentadas. Além das composições, participações gravadas também chegarão ao público. É o caso da música "Calculista", lançada pela dupla Dom Vittor e Gustavo, que tem na segunda voz o irmão da cantora. Eles divulgaram na sexta-feira (3) a canção e videoclipe com participação de Marília.

Na vida pessoal, Marília Mendonça deixa o pequeno Leo, de 1 ano e 11 meses, fruto do relacionamento com o também cantor Murilo Huff. A guarda ficará com o pai e com a avó materna de Leo, Ruth Dias.

Marília Mendonça com a mãe, Ruth - Reprodução/Instagram - Reprodução/Instagram
Marília Mendonça com a mãe, Ruth
Imagem: Reprodução/Instagram