PUBLICIDADE
Topo

Série brasileira 'DOM' vira sucesso fora do Brasil: 'Não existe fórmula'

"Dom", na Amazon - Amazon/Divulgação
"Dom", na Amazon Imagem: Amazon/Divulgação

Laysa Zanetti

De Splash, em São Paulo

24/10/2021 04h00

Polêmica, real e um caso de sucesso. "DOM", série da Amazon que adapta para as telas a história de Pedro Machado Lomba Neto, o "bandido gato", já tem segunda temporada confirmada —e a primeira, superando as expectativas, fez sucesso dentro e fora do Brasil.

Em entrevista concedida a Splash, Malu Miranda, head de conteúdos originais da Amazon Studios no Brasil, contou que a prioridade na hora de prospectar novos filmes e séries nacionais é sempre o público interno. Mesmo assim, é uma felicidade quando as histórias vão além das fronteiras territoriais.

Acho que a frase mais citada sempre é que, quanto mais específica uma história, mais universal ela se torna. E isso é verdade, assistimos a filmes e séries de todos os cantos do mundo, quando são [tramas] específicas e bem feitas, que contam histórias com as quais todos conseguem se identificar.

Miranda prossegue citando um exemplo prático, e que vem da própria casa.

"DOM, nossa primeira série de drama, foi recebida muito bem fora do Brasil. Ela foi muito bem na Índia, muito bem nos Estados Unidos e em vários outros países. Isso foi um movimento muito interessante para nós. Eu tenho um colega indiano que assistiu e falou 'Cara, isso poderia ter acontecido em Mumbai, na minha cidade'. Ele conseguiu se relacionar muito com aquele conteúdo."

Controvérsia

Pedro (Gabriel Leone) e Victor (Flavio Tolezani) em cena da série "Dom" - Amazon/Divulgação - Amazon/Divulgação
Pedro (Gabriel Leone) e Victor (Flavio Tolezani) em cena em "Dom"
Imagem: Amazon/Divulgação

Poucas semanas após o lançamento da série, a irmã mais velha de Pedro, Erika Grandinetti, manifestou-se publicamente contra a produção. Ela denunciou que sua mãe não teria autorizado a exposição da história da família.

Segundo ela, enquanto a série prioriza a relação entre Pedro (Gabriel Leone) e o pai, Victor (Flávio Tolezani), a realidade é que sua mãe, Nídia Sarmento, era quem tentava internar o filho em clínicas de reabilitação.

Meu pai cuspia no chão de dentro de casa, era violento, quando brigava com a minha mãe 'enquadrava' ela como se estivesse falando com um estuprador! Erika Grantinetti, em publicação nas redes sociais

Projeto em expansão

Desde então, a produção de séries brasileiras na Amazon segue em crescimento, e o streaming aposta alto para 2022.

Liniker interpreta Cassandra na série "Manhãs de Setembro" - Divulgação - Divulgação
Liniker interpreta Cassandra na série "Manhãs de Setembro"
Imagem: Divulgação

Além da segunda temporada de "Manhãs de Setembro", já confirmada, e dos novos acordos de produção com Lázaro Ramos e Ingrid Guimarães, a plataforma espera bons resultados das séries "Sentença", com Camila Morgado, e "Lov3", produzida pela Los Braga, além dos reality shows "Caravana das Drags" e "LOL Brasil", formato adaptado de uma competição de comediantes.

Eu acho que a maior fórmula do sucesso é essa: você faz uma coisa para o Brasil, que é super brasileira, mas no final das contas é sobre o amor entre pai e filho. Simples, explica Malu, que também pondera:

Não é uma coisa que a gente quer fazer uma fórmula para isso acontecer. Se você tenta fazer isso, não funciona no final das contas.