PUBLICIDADE
Topo

'Dom': entenda a polêmica por trás da série do Prime Video

Laysa Zanetti

De Splash, em São Paulo

21/07/2021 04h00

Quando "Dom" estreou na Amazon, em 4 de junho, os espectadores foram rápidos ao alçá-la ao posto de uma das grandes produções do ano. A série brasileira, primeiro investimento da plataforma na ficção, dramatiza a história de Pedro Dom, que ficou conhecido como o "bandido gato" no início do século.

Continua depois da publicidade

Mas, na última semana, a atenção que a série passou a receber foi outra.

Isso porque a irmã mais velha de Pedro, Erika Grandinetti, publicou uma carta em seu Instagram e em seu Facebook denunciando que sua mãe não teria autorizado a produção da série, e que as duas brigam contra a exposição da história da família desde 2006.

Minha mãe, separada de meu pai, desde sempre disse não a esse projeto. Sua história de vida com seu filho se tornou um produto. Por que a voz da mãe foi descartada?
Erika Grandinetti, em carta publicada nas redes sociais

Mas qual exatamente é a briga por trás dessa história?

Continua depois da publicidade

Para entender melhor o imbróglio, é necessário contexto. Pedro Machado Lomba Neto foi um rapaz de classe média do Rio de Janeiro que começou a assaltar mansões para alimentar o vício em cocaína. Ele se tornou um dos bandidos mais procurados da cidade, antes de morrer pelas mãos da polícia em 2005.

Reprodução/Instagram - Reprodução/Instagram
Irmã de Pedro, Erika Grandinetti desabafou em seu Instagram
Imagem: Reprodução/Instagram

A série da Amazon retrata sobretudo a relação entre Pedro (interpretado por Gabriel Leone) e o pai, Victor (Flávio Tolezani). Isso inclui as tentativas do pai para salvar o filho —desde subir a favela para retirar Pedro de festas a interná-lo para tratar o vício.

Mas a mãe do jovem, Nídia Sarmento, conta uma versão bastante diferente da história que se transformou em série.

Por exemplo, ela afirma que todas as histórias contadas por Victor estavam distorcidas. Segundo Nídia, ela teria sido quem tentou internar o filho sete vezes para tratar do vício em drogas. Mas, em todas as tentativas, o pai tirava Pedro das instituições por não aceitar a patologia do filho.

Continua depois da publicidade
Amazon/Divulgação - Amazon/Divulgação
Gabriel Leone vive Pedro Dom na série da Amazon
Imagem: Amazon/Divulgação

Além disso, Erika diz que considera o pai violento com os filhos.

Meu pai cuspia no chão de dentro de casa, era violento, quando brigava com a minha mãe 'enquadrava' ela como se estivesse falando com um estuprador!
Erika Grandinetti
Amazon/Divulgação - Amazon/Divulgação
"Dom": A série já está renovada para a segunda temporada
Imagem: Amazon/Divulgação

Retratado na série como herói, Luiz Victor Dantas foi a principal fonte para a produção da obra. Ele tentava transformar a história em filme desde 2010, quando começou a procurar o diretor Breno Silveira (de "2 Filhos de Francisco") para um possível longa-metragem.

Continua depois da publicidade

A série utiliza como fonte tanto os relatos de Victor quanto o livro de Tony Bellotto —também intitulado "Dom"— lançado em 2020. A obra literária alterna narrativas sobre a trajetória de Pedro no crime e passagens sobre o próprio Victor. Tudo de forma romanceada.

Amazon/Divulgação - Amazon/Divulgação
Alvo de polêmicas, a série usa como fonte os relatos do pai de Pedro, o ex-policial Luiz Victor Dantas
Imagem: Amazon/Divulgação

Em sua passagem pela polícia, Luiz Victor Dantas Lomba, morto em 2018 por causa de um câncer, chegou a fazer parte do Esquadrão da Morte, um grupo paramilitar que visava eliminar a criminalidade crescente no Rio de Janeiro, nos anos 1960. Foi de grupos como este que surgiram as milícias.

O protesto de Erika e de sua mãe, que seguem com uma disputa na justiça contra a série da Amazon produzida pela Conspiração Filmes, conta ainda que Luiz Victor Dantas nunca pagou pensão alimentícia e não conhecia de verdade a vida de Pedro.

Minha mãe trabalhou feito burro de carga para nos manter. Quando se separavam, minha mãe sempre saía de casa com os filhos, a casa era da família dele.
Erika Grandinetti
Continua depois da publicidade

Já o diretor, Breno Silveira, pondera a situação, e afirmou em uma carta enviada à equipe da série que as versões divergem.

Toda a história é contada a partir de um ponto de vista, o ponto de vista que chegou a mim. Pai e filha são sócios do livro que foi base de tudo e da série.
Diretor Breno Silveira, em carta enviada à equipe de "Dom"

O diretor conta ainda que o filho de Pedro Dom, atualmente com 16 anos, receberá a parte que lhe cabe dos lucros. Ele prossegue:

Parte dos frutos dessa obra foram destinados ao futuro do filho que o Pedro deixou ainda bebê, como acordado com Victor e sua filha mais nova.
Breno Silveira

Na época da morte do filho, Luiz Victor Dantas reagiu à presença da imprensa no hospital, insinuando que o filho começou a assaltar para pagar policiais que o chantageavam: "Por que vocês não vão atrás de quem extorquiu dinheiro de meu filho e o obrigava a assaltar?", perguntou.

Continua depois da publicidade

No momento, a série está renovada para a segunda temporada na Amazon. Erika e sua mãe seguem disputando na justiça para barrar a produção

Um universo de conteúdo para assistir do seu jeito.

O Conto de Aia
Flack
Acende a Luz
De Férias com o Ex - Brasil
Schitts Creek
The Office
Patrulha Canina
Inimigos da HP