PUBLICIDADE
Topo

Reviravoltas, brigas e início no rock: Rodriguinho repassa a vida em livro

Aos 43 anos de idade, Rodriguinho celebra carreira musical longa
Aos 43 anos de idade, Rodriguinho celebra carreira musical longa
Reprodução/Instasgram @rodriguinho

Guilherme Lucio da Rocha

De Splash, em São Paulo

29/07/2021 04h00

Revolucionário, turrão, criança de bom coração. Esses foram alguns dos adjetivos usados para definir o cantor Rodriguinho no seu livro biográfico.

Em "Rodriguinho: Carreira, Família, Propósito e Legado", da editora Disrup Talks, o ex-vocalista do grupo Os Travessos e um dos principais personagens da cena do pagode 90 repassa sua vida em cima dos palcos e fora deles, destacando momentos bons e ruins.

Continua depois da publicidade

Mesmo que de forma superficial, o cantor busca não só contar sua história na música, os momentos de sucesso, mas também suas fraquezas e passagens difíceis, como a perda do pai num momento de alta na carreira.

Splash leu o livro e traz algumas histórias que estão presentes nas 128 páginas da publicação.

O início no... Rock?

Nascido em Bauru, no interior de São Paulo, Rodriguinho teve no rock sua primeira paixão musical —graças à influência de um primo. E estamos falando aqui de clássicos, como Iron Maiden e Kiss.

[...] As caveiras dos encartes dos discos do Iron Maiden também me deixavam supercurioso e interessado em ouvir as músicas.
Trecho do livro de Rodriguinho
Continua depois da publicidade

Segundo o próprio cantor, o restante da sua família era apaixonada por samba e era comum o ritmo estar presente nas festas. E, com o tempo, sua paixão pelo ritmo genuinamente brasileiro foi crescendo.

Gratidão eterna a Thiaguinho

A saída do grupo "Os Travessos", em 2004, é tratada de forma meio turva por Rodriguinho. O cantor menciona brigas com seu empresário à época, mas não detalha motivos. O que fica claro é que, segundo ele, foi prejudicado financeiramente.

E, no meio dos perrengues, ele conheceu um fã que virou amigo e irmão: Thiaguinho. Rodriguinho conta que, em certo momento, foi o ex-vocalista do grupo Exaltasamba quem pagou seu aluguel.

Ele insistiu, e eu acabei contando que estava com alguns problemas financeiros naqueles dias, que meu aluguel tinha vencido. Ele prontamente quis ajudar e depositou o dinheiro.
Trecho do livro do Rodriguinho
Continua depois da publicidade
Reprodução/Instagram @thbarbosa - Reprodução/Instagram @thbarbosa
Imagem: Reprodução/Instagram @thbarbosa

Ousssssado

Seu primeiro trabalho como músico foi ainda criança, no grupo infantil Toca do Coelho. O empresário do grupo viu Rodriguinho num show, acompanhando seu pai como espectador, e questionou se o garoto sabia tocar pandeiro e se gostaria de integrar o grupo.

Mesmo sem saber nada sobre o instrumento, ele respondeu que sim. Convidado para um teste no grupo, Rodriguinho logo tratou de comprar o instrumento musical e de aprender a tocar até a chegada do teste. No final, ele foi recompensado pelo ato ousado e passou a integrar o grupo.

Eu nunca tinha tocado pandeiro na minha vida, mas não poderia perder aquela oportunidade.
Trecho do livro de Rodriguinho

Continua depois da publicidade

De onde vem o cabelo loiro?

Lá nos anos 1990, Rodriguinho, ainda integrante do grupo Muleke Travesso, foi um dos pioneiros do hoje consagrado "loiro pivete". Mas o cantor diz que o cabelo descolorido surgiu quase que por acaso.

A ideia original era pintá-lo de vermelho. Para isso, o processo inicial seria descolorir para, na sequência, pintar. Porém, no meio do processo, surgiu um imprevisto, e ele precisou se apresentar na TV com o cabelo descolorido mesmo.

Na hora do show, enquanto a gente se apresentava uns aos outros e iniciava nossa apresentação, fui surpreendido e tiraram meu boné. Mas a plateia gostou!
Trecho do livro do Rodriguinho

A perda do pai

Rodriguinho perdeu o pai, ainda nos anos 1990, quando começava a deslanchar no grupo Os Travessos.

A morte do pai em um acidente de trabalho foi uma virada na vida do cantor, que passou a ter uma responsabilidade de chefe da família, cuidando da mãe e do irmão mais novo.

Continua depois da publicidade

Porém, como já estava na estrada como artista, Rodriguinho conta que não pôde nem encarar o luto. O artista fez show no dia da morte do pai, inclusive.

'O Dodô tomou um soco na cara'

A parte mais quente do livro é quando Rodriguinho comenta sobre seus vários relacionamentos amorosos.

O cantor diz que em nenhum deles houve traição da parte dele, mas revelou algumas momentos mais tensos, quando, por exemplo, bateu com seu carro no portão de uma das namoradas.

Em uma briga com sua primeira namorada, Sabryna, Rodriguinho conta que estava dirigindo com ela no banco do passageiro e seu amigo Dodô, vocalista do grupo Pixote, estava no banco de trás do carro. Em certo momento, o casal começou a discutir, e o amigo foi tentar apartar a briga.

Resultado: Sabryna deu um tapa no rosto de Rodriguinho e um soco na cara de Dodô.