PUBLICIDADE
Topo

Família de Chris Cornell entra em acordo judicial com médico do cantor

O cantor Chris Cornell, vocalista de bandas como Soundgarden, Audioslave e Temple Of The Dog - Divulgação / Jeff Lipsky
O cantor Chris Cornell, vocalista de bandas como Soundgarden, Audioslave e Temple Of The Dog Imagem: Divulgação / Jeff Lipsky

Colaboração para Splash, em São Paulo

07/05/2021 15h16

A família de Chris Cornell, ex-vocalista da banda Soundgarden, entrou em acordo judicial com o médico do cantor, Dr. Robert Koblin, segundo a Fox News. Cornell morreu em 2017, aos 52 anos, nos Estados Unidos.

Os familiares processaram o profissional em 2018 alegando que houve uma prescrição exagerada de medicamentos antes da morte do artista, e que um dos remédio indicados, Lorazepam, indicado para tratar ansiedade, levou o cantor a "comportamentos instáveis".

Testes comprovaram a presença da substância no corpo de Cornell, mas não a citaram como a causa de sua morte.

O processo apontou Dr. Koblin como "repetidamente negligente" e disse que o médico prescreveu, sabendo do histórico de abuso de substâncias de Cornell, "medicamentos perigosos, de uso controlado e que alteram a mente" para o cantor, o que prejudicou seu julgamento e o levou a se envolver em comportamentos impulsivos que ele foi incapaz de controlar, custando-lhe a vida.

O médico e seu advogado negaram as acusações e qualquer responsabilidade pela morte do artista.

Os advogados da família Cornell anunciaram que, depois de anos de negociações, os réus e requerentes chegaram a um acordo, com a condição de que toda a publicidade fosse minimizada e o conteúdo permanecesse confidencial.