PUBLICIDADE
Topo

Bella Thorne diz que YouTube restringiu clipe em que ela beija atriz pornô

Bella Thorne em clipe de "Shake It" - Reprodução/YouTube
Bella Thorne em clipe de 'Shake It' Imagem: Reprodução/YouTube

Colaboração para Splash, em São Paulo

03/03/2021 19h32Atualizada em 04/03/2021 12h26

Bella Thorne, que lançou recentemente o clipe da canção "Shake It", acusou o YouTube de restringir o vídeo da plataforma. Em publicação realizada no Instagram, a cantora defende que o vídeo foi tirado do ar e que, ao retornar, ganhou restrição na busca.

"YouTube, é assim que você está comemorando o mês das mulheres? Primeiro vocês tiram e depois colocam de volta porque meus fãs vieram atrás de você - grata pelos meus bebês. Em segundo lugar, vocês colocaram uma restrição de idade e, em seguida, lutamos com vocês sobre isso. E agora vocês colocaram uma restrição chocante no vídeo para que as pessoas nem mesmo encontrem o vídeo?."

"Vocês tuítaram para mim que estava arrependido e que foi um erro do YouTube. Só que vcês estão cheios disso e então pediram desculpas, mas ainda fizeram a mesma coisa duas vezes depois. Sobre o que é isso? E todos vocês ainda se perguntam por que estou no OnlyFans", continuou a cantora, fazendo referência à plataforma de conteúdo adulto pago.

"A grande tecnologia se tornou muito poderosa e a seção 230 deve ser examinada novamente?". Nos Estados Unidos, a Seção 230 é uma norma legal aprovada em 1996 que diz que provedores de serviços da internet não podem intermediar o que é publicado por terceiros. Ela isenta as plataformas de responsabilidade do legal sobre o conteúdo e foi alvo de críticas do ex-presidente Donald Trump.

No videoclipe, Bella Thorne contracena com a atriz pornô Abella Danger em cenas repletas de carícias. O clipe foi dirigido e escrito pela própria cantora e estreou no dia 22 de fevereiro na plataforma.

Em contato com o UOL, o YouTube indicou como posicionamento dois tweets que a plataforma postou em fevereiro, pedindo desculpas para Bella pelos erros. "Lamentamos saber do problema, vamos repassar isso para a equipe e avisá-la sobre o que descobrirmos. Agradecemos sua paciência enquanto isso. Confirmando que isso foi um erro, reintegramos seu vídeo. Lamentamos que isso tenha acontecido."

Em 2020, a atriz causou polêmica ao afirmar que foi a primeira a ingressar na plataforma OnlyFans.

Ela, que estrelou a série "Shake it Up" (no Brasil, conhecida como "No Ritmo), também criticou a Disney pelas exigências que sofreu enquanto fazia parte da empresa.

"Há definitivamente muita pressão para ser perfeita aos olhos da Disney e acho que é aí que a Disney erra porque eles fazem com que suas crianças pareçam perfeitas", disse Thorne em entrevista para a Fox News no mês passado.