PUBLICIDADE
Topo

Renato Shippee já foi professor e pastor, hoje ele é ator e Karen Kardasha

Karen Kardasha e seu criador, Renato Shippee
Karen Kardasha e seu criador, Renato Shippee
Reprodução/Instagram

Mari Monts

De Splash, em São Paulo

09/01/2021 04h00

Renato Shippee é a voz e o corpo da personagem Karen Kardasha. Provavelmente você já deve ter visto uma mulher com cabelos pretos, brincos de argola dourados e cílios gigantes dando conselhos bem debochados nas redes sociais.

Continua depois da publicidade

A "ex-trouxa", como ela se intitula em sua biografia no Instagram, já conquistou milhões de fãs. Anitta, Tatá Werneck e Andressa Suita estão nessa lista!

Mas, antes de falar da criatura, vamos apresentar o criador:

Renato nasceu em Bauru, interior de São Paulo, é formado em pedagogia e também já foi pastor. Antes de deixar o Brasil e tentar a vida em Los Angeles, nos Estados Unidos, ele trabalhava com preparação de jovens para o mercado de trabalho.

Quando outros responsáveis da igreja em que ele se dedicava como pastor decidiram não seguir mais com esse projeto, Renato sentiu que era o momento de trilhar outro caminho:

"Por mim, eu nunca desistiria [da vida de pastor]. Mas calhou de, na mesma época, eu querer conhecer outro país".

E foi aí que começou a jornada de Renato em Los Angeles, que já dura seis anos. Hoje, ele ganha a vida como ator, conseguiu trabalhos em clipes e séries de Hollywood. Sabe o clipe da música "Havana", de Camila Cabello? Ele participou. E também fez ponta na série "Versace: American Crime Story".

Continua depois da publicidade

Com facilidade para falar com o público, Renato criou a personagem Karen. No começo, era uma brincadeira em seu perfil pessoal. Ele usava um filtro de maquiagem no rosto para responder seus seguidores daquele jeitinho bem ácido. Teve gente que curtiu muito. Já outros nem tanto.

Comecei a perder seguidores, acredito que por causa de preconceito. Acho que as pessoas me seguiam por me achar um cara bonito e não curtiram me ver de maquiagem.

Renato abriu, então, um perfil para Karen. Criou um filtro para ela, aquele do brinco de argola e dos cílios gigantes, e em menos de três meses conseguiu mais de 2,5 milhões de seguidores. Aliás, algumas celebridades acompanham os conselhos da Kardasha, como Anitta, Tatá Werneck e Andressa Suita.

Continua depois da publicidade

Ela dá até dicas úteis para se livrar daquele boy embuste!

A história do nome da personagem é curiosa:

"Vou fazer uma mulher sarcástica e irônica. E ela vai se chamar Karen. Porque nos Estados Unidos esse nome é uma forma pejorativa de chamar as mulheres que são brancas e preconceituosas, que se acham as donas da verdade".

O sobrenome veio depois e não é uma homenagem ao clã Kardashian nem foi inspirado nele. Só aconteceu naturalmente: "Nunca fui fã. Nunca assisti a nada. Foi sem querer".

Karen virou uma sensação nas redes sociais. E, apesar do seu jeito debochado de ensinar as seguidoras a buscar negócios e não romances, ela usa o humor para também fazer pensar.

Continua depois da publicidade
Para falar com quase 3 milhões de pessoas --branco, preto, gordo, alto, baixo, com necessidades especiais-- tem que ter muita maturidade. Eu não posso só brincar.

Obrigada, Karen!

Tá se sentindo insuficiente? Ela dá uma forcinha para te empoderar. Mas calma que pode vir junto de um balde de água fria!