PUBLICIDADE
Topo

Coreia do Sul aprova mudança em lei e BTS pode adiar o serviço militar

Suga, Jin, Jungkook, RM e Jimin, os integrantes do BTS; lei permitir músicos adiar apresentação ao serviço militar - KIM KYUNG-HOON
Suga, Jin, Jungkook, RM e Jimin, os integrantes do BTS; lei permitir músicos adiar apresentação ao serviço militar Imagem: KIM KYUNG-HOON

De Splash, em São Paulo

01/12/2020 12h12Atualizada em 01/12/2020 12h14

Os fãs de k-pop podem ficar mais tranquilos agora que o parlamento da Coreia do Sul aprovou uma mudança na lei que obriga o serviço militar.

A lei permite que artistas conhecidos mundialmente, como o BTS, adiem a entrada no serviço, que era previsto para quem está apto dos 18 a 28 anos.

Agora, eles podem se inscrever a partir dos 30 anos.

Um dos integrantes, Jin, tem 27 anos e completará 28 no dia 4 de dezembro.

A emenda na lei abriu "exceção" aos astros por entender que eles podem melhorar o status cultural do país e também porque o BTS recebeu medalhas do governo, o que gera prestígio nacional.

Atletas que ganham medalhas olímpicas, por exemplo, são totalmente isentos de cumprir o serviço militar, bem como músicos clássicos e figuras folclóricas da Coreia do Sul.

O projeto de foi apresentado em setembro após o BTS alcançar o topo da parada de singles da Billboard Hot 100 dos Estados Unidos com a canção "Dynamite" — o primeiro grupo de k-pop a realizar o feito.

*Com informações da agência Reuters