PUBLICIDADE
Topo

Pagode no teatro: o 'Acústico MTV - Art Popular' completa 20 anos

Divulgação

Guilherme Lucio da Rocha

De Splash, em São Paulo

29/09/2020 04h00

No começo dos anos 1990, a MTV chegou ao Brasil americanizada, e o rock reinava na programação. E, para mudar um pouco disso, nada melhor que um bom pagode.

E não foi um pagode qualquer. Há 20 anos, era lançado o "Acústico MTV - Art Popular", gravado no Theatro Municipal, em São Paulo. Algo totalmente fora da curva para o canal. Tanto que se tornou um dos acústicos mais caros já feitos no Brasil.

Continua depois da publicidade

Uma das cabeças da ideia de pagodear a MTV Brasil foi André Mantovani, diretor-geral do canal entre 1999 e 2010.

Fizemos uma revolução e parte disso foi incluir outros gêneros além do rock da programação. Foi então que surgiu a ideia de chamar o Art Popular para fazer o acústico, nosso principal produto à época.

À frente da produção musical do acústico e de uma banda com mais de 20 integrantes estava o vocalista do Art Popular, Leandro Lehart.

Continua depois da publicidade

Piano, instrumentos de sopro e um coral de soul se misturavam com pandeiros e cavaquinhos para apresentar sucessos como "Temporal", "Ôa, Ôa - Canção do Amor" e "Utopia".

Um ano antes da gravação do DVD, o Art Popular participou do VMB, apresentou para o Brasil o então pouco conhecido MV Bill e cantou "Agamamou" ("love, love, love, jou, jou!"), outro grande sucesso da época. E foi ali que surgiu o convite para o acústico.

A geração do pagode 90 passava por mudanças, alguns grupos estavam acabando. Nós tínhamos lançado 'Agamamou' um ano antes e a MTV nos convidou. O acústico foi um marco na história da música popular brasileira, do samba e pagode.

Continua depois da publicidade

O "Acústico MTV - Art Popular" também foi responsável por abrir portas para outros trabalhos de samba e pagode na MTV, como aconteceu com Zeca Pagodinho e Arlindo Cruz, por exemplo.

As guitarras passaram a dividir um certo espaço com o cavaco.

Foram nas primeiras conversas entre MTV e Art Popular que surgiu a ideia gravar o acústico no Theatro Municipal, nobre centro cultural da capital paulista.

Cris Lobo, diretora de produção do canal, tornou a ideia uma realidade. Ela explica que não foi fácil convencer a administração da casa de artes.

O grande ponto era a conservação do espaço. O pessoal do teatro estava bem preocupado com a estrutura. Como era gravação, com grua e todo um aparato, foi uma negociação difícil. Mas a gente cedeu um pouco, eles também cederam, e a gravação acabou rolando.

Continua depois da publicidade

O teatro, a banda com dezenas de músicos e toda a estrutura que um Acústico MTV demanda fez o trabalho ser considerado um dos acústicos mais caros produzidos pelo canal americano no Brasil.

A gravação aconteceu no dia 7 de julho de 2000, um domingo. Fila na entrada, teatro lotado e todo mundo devidamente sentado, como exigiam as normas de segurança do local.

Bem, isso até a última música, como conta o vocalista do Art Popular.

A gravação foi até que rápida e sem nenhum grande imprevisto. Uma das ordens era para o pessoal ficar sentado, por conta da estrutura do teatro. Mas a última música, 'Agamamou', era com participação do Jorge Ben. Quando ele subiu no palco foi uma loucura total, todo mundo levantou, foi demais!