PUBLICIDADE
Topo

Pedro Antunes

Lollapalooza terá 4 dias nos EUA e, enquanto isso, no Brasil...

Conteúdo exclusivo para assinantes
Pedro Antunes

Pedro Antunes, ou "Pô Antunes" pra quem só me conhece pelo Instagram, é jornalista, apresentador, curador e crítico de música e cultura pop desde 2010. Escreveu no Jornal da Tarde, Estadão e foi editor-chefe da Rolling Stone Brasil. Fez mais entrevistas do se lembra, tem um "novo disco favorito" por semana e faz mini-análises de álbuns no programa Tem um Gato na Minha Vitrola, no perfil @poantunes.

Colunista do UOL

14/05/2021 07h48

Sem tempo?

  • Lollapalooza dos Estados Unidos está prestes a ser anunciado
  • O festival voltará a ocorrer no Grant Park e terá quatro dias de duração.
  • A revista Variety ainda não informou qual será a capacidade a ser usada pelo Lollapalooza, mas outros festivais nos EUA já terão casa cheia.
  • Enquanto isso, no Brasil, temos a CPI da Covid e a esperança de ter os amigos cariocas vacinados com a primeira dose entre agosto e setembro.

O Lollapalooza original, dos Estados Unidios, terá sua edição de 2021 confirmada, garantem as fontes do site da revista Variety.

Serão quatro dias de festival, de 29 de julho a 1º de agosto, na cidade de Chicago, dentro do gigantesco e aprazível Grant Park, super acessível da cidade toda.

Não foi confirmada com qual capacidade o Lolla Chicago irá operar, mas outros exemplos nos Estados Unidos em 2021 mostram festivais com previsões de lotação máxima.

Nos dias 23 a 25 de julho, em Miami, será realizado o Rolling Loud, com atrações como A$AP Rocky, Travis Scott e Post Malone, no estádio Hard Rock Stadium, com capacidade para 65 mil pessoas.

O queridinho The Governors Ball Music Festival, com atrações que vão de nomes como A$AP Rocky, Post Malone, 21 Savage, com Billie Eilish, J Balvin, Phoebe Bridgers, também está marcado para setembro.

Ontem (dia 13), a correspondente da Globo nos EUA Raquel Krähenbühl tirou a máscara ao vivo em uma transmissão da Globonews para celebrar que o item deixou de ser obrigatório nos Estados Unidos.

Ela, claro, já estava vacinada. E causou comoção. Quase senti uma pontinha de esperança.

Então lembrei que, no Brasil, temos uma CPI da Covid tomando o noticiário com os responsáveis pela pandemia no País trocando acusações e xingamentos.

Se nos EUA, a Covid-19 parece algo que está ficando para trás. Ontem, morreram 2383 brasileiros.

Os amigos que moram no Rio de Janeiro se enchem de esperança porque devem ser vacinados em agosto ou setembro, com a primeira dose, mas eu não tenho ideia quando vou abraça-los.