PUBLICIDADE
Topo

Mauricio Stycer

ANÁLISE

Texto baseado no relato de acontecimentos, mas contextualizado a partir do conhecimento do jornalista sobre o tema; pode incluir interpretações do jornalista sobre os fatos.

Guerra do streaming: HBO Max mira Disney+ em sua chegada ao Brasil

O especial com a reunião do sexteto de "Friends" será uma das atrações do novo serviço de streaming - Divulgação/HBO Max
O especial com a reunião do sexteto de "Friends" será uma das atrações do novo serviço de streaming Imagem: Divulgação/HBO Max
Mauricio Stycer

Mauricio Stycer é jornalista desde 1985. Repórter e crítico do UOL, colunista da Folha de S.Paulo, passou por Jornal do Brasil, Estadão, Folha, Lance!, Época, CartaCapital, Glamurama Editora e iG. É autor de "Topa Tudo por Dinheiro - As muitas faces do empresário Silvio Santos" (editora Todavia, 2018).

Colunista do UOL

30/05/2021 07h01

Após muita expectativa, o grupo WarnerMedia anunciou nesta quarta-feira (26) detalhes sobre o HBO Max, o serviço de streaming que vai lançar no Brasil e em outros 38 territórios na América Latina e Caribe no próximo dia 29 de junho.

Segundo maior mercado do grupo, à frente do México e atrás apenas dos Estados Unidos, o Brasil é claramente uma das prioridades da empresa. O preço do principal pacote anunciado mostra a intenção do HBO Max de competir diretamente com o Disney +, e também com Netflix.

Cada empresa oferece diferentes planos com características muito específicas. É difícil compará-los. Mas é possível ter uma ideia olhando os preços de alguns pacotes básicos.

O HBO Max custará R$ 28 mensais (dando direito a três telas simultâneas). É praticamente o mesmo preço do Disney + (R$ 27,90) e mais barato que o plano da Netflix para duas telas (R$ 32,90).

Em termos de conteúdo, o novo serviço oferecerá o que é produzido por HBO, WarnerBros, Max Originals, DC e Cartoon Network. Filmes da Warner estarão disponíveis 35 dias após a estreia nos cinemas da América Latina. E jogos da Champions League serão transmitidos ao vivo no Brasil.

Outro aspecto importante na guerra do streaming é o investimento em conteúdo original para o mercado brasileiro e latino-americano (Max Originals). Segundo Luis Duran, gerente geral da HBO Max na América Latina, a empresa planeja desenvolver mais de 100 produções no continente nos próximos dois anos - 33 já estão em andamento. Todos esses novos títulos serão exclusivos para a plataforma.

Evitando provocar atritos com o mercado de TV por assinatura, a empresa informou que usuários que já possuem assinatura da HBO nas operadoras tradicionais (Sky, Claro, Oi, Tim, Vivo) terão acesso a HBO Max sem custo adicional.

A plataforma HBO Go, de funcionalidade muito ruim, deixará de existir.

AVISO: Saio de férias por um período mais longo, para desenvolver um projeto, e retorno com a newsletter em setembro. Até a volta.

Stycer recomenda
CNN não vai cair para o lado do governo nem da oposição, diz nova CEO

Apresentador da Record Rio critica "espetáculo" com a morte de MC Kevin

Em campanha contra pirataria filhos apontam incoerência nas lições dos pais

TV Cultura é obrigada a divulgar salários de 5 apresentadores do Roda Viva

Melhor da semana
Claudia Leitte pede desculpas por silêncio na TV: "Eu me indigno"

Pior da semana
Bailarinas dizem que foram afastadas do SBT por estarem "acima do peso"

Podcast
Power Couple: Adriane Galisteu conta bastidores do reality

Uma versão deste texto foi publicada originalmente na newsletter UOL Vê TV, que é enviada às quintas-feiras por e-mail. Para receber, gratuitamente, é só se cadastrar aqui.

Siga a coluna no Facebook e no Twitter.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL