PUBLICIDADE
Topo

Com palha de trigo, peças ganham cor em curioso efeito de estampas

Artesã coloca cores e técnica que aprendeu com o marido em objetos cheio de detalhes - Arquivo Pessoal
Artesã coloca cores e técnica que aprendeu com o marido em objetos cheio de detalhes Imagem: Arquivo Pessoal

Carol Scolforo

Colaboração para Nossa

11/05/2021 04h00

Leonilda Stoikovitch

Leonilda Stoikovitch

Quem é

Artesã, aprendeu a técnica de marchetaria em palha de trigo com seu marido (falecido) de origem eslava.

Um material comum e farto no campo, a palha de trigo vira arte nas mãos habilidosas de Leonilda Stoikovitch. Bastou que ela visse uma garrafa marchetada vinda da Iugoslávia, terra de seu primeiro marido, em meados dos anos 1970, para despertar a vontade de reproduzir a técnica em Curitiba.

Quase 50 anos depois ela construiu uma carreira a partir daquele encantamento: continua a usar a precisão e a delicadeza para estampar objetos para a casa e para o corpo. Seu artesanato possibilitou a compra de sua casa, a criação da filha Janaína, que dá nome ao seu ateliê, e outros sonhos que ela continua realizando.

"Achava muito bonito e comecei fazendo peças para mim mesma. A primeira que fiz foi em um pedaço de madeira. Meus amigos começaram a ver, gostaram, e algumas encomendas surgiram", conta.

Com o tempo, Leonilda chegou a ter 23 funcionários, que levavam cerca de seis meses para aperfeiçoarem a técnica. "Tive ascensões e quedas. Hoje somos em três artesãos, mas conseguimos manter o negócio de forma positiva."

Cores e tradições

Uma infinidade de desenhos ronda a cabeça de Leonilda. Mas quando um objeto chega às suas mãos, ela pensa nos tipos de desenhos que cabem ali com harmonia, para não poluir visualmente cada item. "Às vezes recebemos algumas encomendas de ovos (Pessanka), em que os modelos vêm pintados à tinta diretamente da Ucrânia. Faço uma adaptação para a palha nos mesmos desenhos da pintura", conta.

Obra da artesã Leonilda Stoikovitch - Arquivo Pessoal - Arquivo Pessoal
Obra da artesã Leonilda Stoikovitch
Imagem: Arquivo Pessoal

A produção começa com a descoloração da palha, que depois ganha banhos de cores. Assim, com mãos habilidosas, é aplicada sobre caixas e baús, vasos decorativos, braceletes, bolsas femininas, em trabalhos que podem variar de uma a quatro horas.

Algumas encomendas vão além disso, claro. "Um vaso de cerâmica de barro com 1 metro de altura e 50cm de largura que levaria um desenho da Ópera de Arame (ponto turístico de Curitiba) foi o mais difícil: levei 12 dias para concluir", conta, associada à rede Artesol, que valoriza as tradições de sua arte.

Um sonho? "Que minha arte continue levando beleza e alegria às casas das pessoas e levando alegria, e que mais pessoas possam conhecer essa técnica pelo Brasil."

@s que me inspiram

@marchetariadoacre

“Acho o trabalho do artesão Maqueson um dos mais lindos que já vi, rico em detalhes e de uma complexidade muito alta, feito milímetro a milímetro, muito parecido com minha técnica.”

@pessanka.bordada

“A Pessanka é uma pintura feita à mão em ovos de codorna, galinha ou avestruz e sua tradição vem da Ucrânia. Lá, dar de presente uma Pessanka a alguém tem a simbologia de uma vida nova e de recomeço.”