PUBLICIDADE
Topo

Espelhos com formas orgânicas se inspiram na paixão por árvores

Tomás Graeff se inspirou em árvores para criar espelhos com formas orgânicas - Arquivo Pessoal
Tomás Graeff se inspirou em árvores para criar espelhos com formas orgânicas Imagem: Arquivo Pessoal

Carol Scolforo

Colaboração para Nossa

04/05/2021 04h00

Tomás Graeff

Tomás Graeff

Quem é

O artista é formado em Publicidade e Propaganda na PUC-RS, trabalhou por 5 anos com comerciais para TV e hoje empreende como designer de sua marca homônima

Por muito tempo o gaúcho Tomás Graeff cedeu às expectativas dos outros. Sempre empreendeu e foi um publicitário bem-sucedido fazendo negócios. Mas um dia se deu conta de que sua veia artística estava ficando para as horas livres, que nunca eram muito livres.

Em 2015, sentiu que o trabalho formal se tornava cada vez mais um peso. "Resolvi me desligar e fazer o que gosto de verdade", diz ele. Eis que aflorou a paixão por madeira - que vinha da infância, tempo em que escalava árvores e se sentia guardião delas. Despontava também a necessidade de trabalhar com as mãos.

Tomás Graeff - Arquivo Pessoal - Arquivo Pessoal
Tomás Graeff
Imagem: Arquivo Pessoal

"A madeira acabou sendo esse ponto em comum entre as duas coisas que amo", diz ele, que chegou a comprar parte de uma marcenaria. Mas a exatidão do ofício de marceneiro ainda não era a resposta que ele buscava.

E ainda bem que a vida faz muitas curvas. "Primeiro encontrei uma prancha, depois uma tora, depois decidi comprar uma motosserra pra cortar troncos que encontrava pelo caminho e fazer algo que aproveitasse essa madeira". Assim veio a ideia de fazer espelhos com toras de angelim, que chamaram atenção quando Tomás se desviou das formas convencionais.

Foi algo muito intuitivo, eu não sabia da minha habilidade. Construí peças malucas e passei a direcionar meus espelhos à arte."

Espelho com forma assimétrica - Arquivo Pessoal - Arquivo Pessoal
Espelho com forma assimétrica
Imagem: Arquivo Pessoal
Madeira rústica compõem as criações - Arquivo Pessoal - Arquivo Pessoal
Madeiras rústicas compõem as criações
Imagem: Arquivo Pessoal

Olhos do mundo

Logo, uma publicação no Instagram de Martha Graeff, sua filha, que mora nos Estados Unidos, ganhou uma proporção enorme: ele passou a vender para os Estados Unidos e a Europa. "Minha filha é minha grande inspiração", conta.

Tomás fala com humildade e não parece se deslumbrar com o sucesso. "A criatividade e a habilidade não são suficientes para o trabalho manual. É preciso ter sensibilidade para saber o que gera identificação nas pessoas e para entender o material. A madeira fala comigo e me diz o que devo fazer."

Espelho criado por Tomás Graeff - Arquivo Pessoal - Arquivo Pessoal
Espelho criado por Tomás Graeff
Imagem: Arquivo Pessoal

Daquele começo em que fazia todos os tipos de móveis, ele se especializou nos espelhos - hoje eles compõem 95% das vendas e ele envia do Rio Grande do Sul para o mundo todo.

Ao lado de um ajudante ele cria de sete a oito peças por semana, em uma linha inteiramente manual. "Estou vivendo meu sonho, que é encantar as pessoas com meu trabalho e atuar na preservação da natureza, produzindo com responsabilidade."

É como se o espelho fosse um portal que me remete à ligação que tenho com as árvores".

Vem do espanhol Antoni Gaudí mais inspiração para as linhas sinuosas de seu trabalho. "Gosto de fluidez, movimento, volume, curvas e formas que a natureza traz para nós. Basta observar e vemos que a organicidade está em tudo o que é natural. Isso me encanta."

@s que me inspiram

@marthagraeff

“Minha filha é minha inspiração maior. Quando estava começando a fazer os espelhos, ela estava em frente a um deles. Curiosamente olhei as curvas dos cabelos dela e comecei a pensar em formas orgânicas para as peças.”

#JosephWalshStudio

“Esse irlandês faz esculturas funcionais bárbaras. Eu já trabalhava com madeira quando conheci o trabalho dele, que me inspira não só pelas formas, mas pelo detalhamento e pelas criações únicas.”