PUBLICIDADE
Topo

Conheça a ilha artificial de luxo onde as casas custarão até R$ 5 bilhões

Blue Estate deve levar quatro anos para ser construída e promete dar aos moradores as residências "mais exclusivas do mundo" - Divulgação
Blue Estate deve levar quatro anos para ser construída e promete dar aos moradores as residências "mais exclusivas do mundo"
Imagem: Divulgação

De Nossa

23/02/2021 04h00

Se mudar para uma nova vida em uma ilha parece ser o sonho de muitos — e opções não faltam. Com essa tendência crescendo na pandemia, o Blue Estate Group revelou o projeto de uma ilha artificial de luxo em que as casas custarão entre US$ 19 mil e US$ 1 bilhão, cerca de R$ 102 mil e R$ 5 bilhões, respectivamente.

Localizada a 25 minutos de avião da capital das Bahamas, Nassau, e a pouco menos de 90 minutos de Miami, a ilha terá a metade do tamanho da cidade-estado Mônaco, podendo acomodar até 15 mil residentes permanentes.

Segundo os desenvolvedores da ilha em questão, quem decidir desembolsar essas generosas quantias em dinheiro para morar lá, terá mais de 340 dias de sol por ano em consequência da localização privilegiada em que será mantida.

Como serão as casas?

De acordo com o CNN Travel, as propriedades serão divididas entre 4 opções para os moradores.

A primeira delas de US$ 19 mil com apartamentos de 20 m²; a segunda apartamentos com varanda custando US$ 194 mil apartamentos; a terceira uma casa com cinco quartos e jardim de US$ 54 milhões e, por fim, a última e mais luxuosa das opções: duas megas mansões "exclusivas", cada uma com um preço estimado de US$ 1,15 bilhão.

Os ricos o suficiente para pagar a última das opções terão que apresentar um "conceito arquitetônico inovador" antes de serem aprovados para comprar a mansão. Um pedido já foi submetido, segundo um porta-voz do Blue Estate Group.

A ilha, que é construída com "módulos de concreto de altíssimo desempenho", terá sua própria clínica de saúde de última geração e escolas.

Quem poderá morar lá?

Não existem pré-requisitos, de acordo com os desenvolvedores — basta ter dinheiro.

"Exigimos apenas que todos os residentes e visitantes cumpram as 'diretrizes e regras da comunidade Blue Estates', desde o dia em que chegam à ilha, e devem ser capazes de manter sua vida na ilha", explica Erik Schmidt, diretor de comunicações do Blue Estate Group, à CNN Travel.

Os residentes que desejarem construir um empreendimento na ilha poderão se inscrever para uma série de licenças comerciais, válidas por um período de 12 meses sem impostos.

A estrutura

O Blue Estate contará com diversos clubes, piscinas em formato de lagoa, playgrounds, mercados, restaurantes, bares e áreas comerciais, de modo que os residentes possam viver de forma confortável (e luxuosa) por lá.

Toda a energia da ilha será gerada a partir de fontes renováveis e operará ainda com uma política de não-utilização do plástico e emissão zero de carbono, a fim de se tornar "uma das comunidades mais verdes do mundo".

Por estar localizada em uma região vulnerável a possíveis fortes tempestades, a construção será móvel, ou seja, na pior das hipóteses basta transportá-la para uma área mais segura.

Além disso, o local é protegido por paredes externas medindo mais de 18 metros que irão "diminuir as maiores ondas do oceano", de acordo com o Blue Estate Group. Persianas automáticas contra furacões, que poderão ser estendidas para fornecer à comunidade uma proteção adicional contra ventos fortes, também estão inclusas.

Embora a construção não comece até o próximo ano e a ilha não esteja totalmente concluída por mais quatro anos, algumas das propriedades podem estar prontas para entrega em 2023.