PUBLICIDADE
Topo

Macramê vira febre na internet com visual atualizado

Feito à mão - @amarrei - Arquivo Pessoal
Feito à mão - @amarrei Imagem: Arquivo Pessoal

Carol Scolforo

Colaboração para Nossa

03/11/2020 04h00

Geraldo Caraca Macedo Junior

Geraldo Caraca Macedo Junior

Quem é

Artesão autodidata e produz peças de parede com a técnica do Macramê

Há cinco anos, muito antes da febre do macramê invadir o Brasil e ganhar os corações dos "pais de planta", Geraldo Caraca Macedo Junior se arriscava nas primeiras amarrações para pendurar suas plantas em casa.

Geraldo Caraca Macedo Junior  - Arquivo Pessoal - Arquivo Pessoal
Geraldo Caraca Macedo Junior
Imagem: Arquivo Pessoal

Ele havia comprado cordões na rua, de um vendedor ambulante, sem pretensão alguma. "Não conhecia a técnica do macramê. Apenas usei a mesma forma de fazer as pulseirinhas de fios de telefone que fazia quando criança e fiz um hanger para pendurar as plantas", conta Junior.

Com o tempo, o elogio dos amigos só crescia, fortalecendo o que era um hobby. Surgiu a primeira encomenda, feita por um colega que queria exibir as peças em seu restaurante, e daí nasceu a marca Amarrei (@amarrei), paralelamente a seu trabalho formal na confecção da família.

Um dia, recebi um amigo de São Paulo na minha casa. Ele viu minha planta pendurada pelo fio tramado e me disse que era lindo aquele 'macramê'. Perguntei o que era macramê... Não sabia!"

O nome é macramê

Quando soube o nome da técnica, Junior foi correndo pesquisar outros perfis. "Esse amigo me abriu um mundo falando que aquilo tinha nome. Passei a ver muita gente fazendo fora do país, onde o feito a mão é muito valorizado. Hoje, as pessoas valorizam aqui no país, mas naquela época foi bem difícil, não havia nem material."

Junior começou a desenvolver seu trabalho na decoração de casa - Reprodução/Instagram - Reprodução/Instagram
Junior começou a desenvolver seu trabalho na decoração de casa
Imagem: Reprodução/Instagram

Com o tempo e as demandas maiores, o Brasil começou a importar novos fios. "Eu tinha parado de fazer e voltei nesse ano justamente pelo surgimento de material de qualidade", diz ele, que trabalha com o cordão de 24 fios de algodão.

Em dois dias, sai uma peça de parede que mede um metro. A mais difícil lhe custou 10 dias — foi um portal especialmente tramado para um casamento. "Ficou pronto um dia antes", ri. Sobre o boom da técnica, ele é um entusiasta e segue aceitando encomendas. Quanto mais desafiadoras, melhor.

O macramê é uma forma de me expressar artisticamente, é um lado que não conhecia e estou amando aprender a quantidade de possibilidades dentro da técnica"

@s que me inspiram

@laurenwilliamsart

Trabalha com quadros maravilhosos, com tingimentos e cria paredes que fico sonhando daqui. Lauren me inspira demais pela combinação de técnica e tonalidades

@linda.creadoodle

Faz objetos belíssimos de macramê e também vende os fios. Na Europa há mais facilidade de produzir, desenvolver cores e fazer parcerias com as fábricas e isso faz fluir o trabalho dela, que acho incrível.