PUBLICIDADE
Topo

Companhia anuncia nova maior rota comercial do mundo com 18 horas de voo

Passageiros a bordo do Airbus A350-900 da companhia terão 4 refeições durante as 18 horas de voo - Divulgação/Singapore Airlines
Passageiros a bordo do Airbus A350-900 da companhia terão 4 refeições durante as 18 horas de voo Imagem: Divulgação/Singapore Airlines

Colaboração para Nossa, em São Paulo

20/10/2020 17h27

A Singapore Airlines anunciou que mudará o destino do maior voo comercial do mundo, estabelecendo um novo recorde de distância para voos comerciais. Antes partindo de Singapura com destino aeroporto de Newark, em Nova Jersey nos EUA, agora o voo de 18 horas irá para o Aeroporto Internacional John F. Kennedy, em Nova York. O aumento total empurra a distância em 3 quilômetros, indo de 15.343 a 15.346 quilômetros.

A pandemia do coronavírus causou a desativação da incrível rota percorrida pelo avião A350-900, projetado pela Airbus, até Nova Jersey, no mês de março. A partir do dia 9 de novembro, no entanto, os voos partindo da cidade-Estado da Ásia com destino aos EUA decolarão 3 vezes por semana.

Mas, se você sonha em fazer essa longa viagem, saiba que isso pode custar caro. Na classe executiva, a passagem, somente de ida, de Singapura a Nova York, custa 5,6 mil dólares singapurianos (cerca de R$ 23 mil reais).

Segundo a companhia aérea, a mudança de destino permitirá "acomodar melhor uma mistura de passageiros e carga no atual clima operacional", conforme anunciado em um comunicado para a CNN americana. Isso porque, enquanto o número de passageiros está baixo, a companhia aérea "antecipa uma demanda significativa de carga".

Os passageiros do voo Singapura-Nova York terão 4 refeições programadas para o percurso. Café da manhã a altura da Sibéria, na Rússia, de onde seguirão até a Groenlândia para o almoço; então, seguem para o sul, para o jantar e mais um café da manhã antes da chegada a Nova York.

Algumas restrições de imigração causadas pela pandemia do coronavírus deixam incerto o número de passageiros esperados para o voo mais longo do mundo. Durante o trajeto o uso de máscaras é obrigatório, exceto na hora das refeições.

A companhia aérea prometeu "continuar a revisar suas operações para os Estados Unidos e avaliar a crescente demanda por viagens aéreas em meio à recuperação em curso da pandemia da covid-19, antes de decidir restabelecer os serviços para outros pontos do país". Atualmente, apenas o aeroporto de Los Angeles recebe voos que decolam de Singapura.

Errata: o texto foi atualizado
Diferentemente do informado na primeira versão do texto, Singapura fica na Ásia e não na Oceania. A distância total antiga do voo também era de "15.343", e não "15.232", como informado anteriormente. As informações foram corrigidas.