PUBLICIDADE
Topo

Atlético-MG

Árbitro da final do Mineiro tomará medidas após ter intimidade exposta

Henrique André

Do UOL, em Belo Horizonte

23/05/2021 17h12

Já imaginou chegar em casa após mais um dia de trabalho e ter sua intimidade exposta por um vizinho nas redes sociais? Foi o que aconteceu com Felipe Fernandes, árbitro que foi o "dono do apito" na decisão do Campeonato Mineiro, disputada neste sábado (22) entre Atlético-MG x América-MG, que findou com o título indo para a equipe Alvinegra, mandante do confronto disputado no Mineirão.

Em grupos de Whatsapp e também em plataformas de redes sociais, como Twitter e Instagram, circulam neste domingo (23), dia após a finalíssima do Estadual, imagens de Fernandes chegando ao apartamento, acompanhado pela equipe de arbitragem da partida. No momento em que chegaram ao andar, a música "Reunião de Bacana" (do refrão 'se gritar pega ladrão'), composta por Ary do Cavaco, estava sendo tocada em alto e bom som no apartamento vizinho, que tinha na porta uma bandeira do Atlético-MG.

Bastante questionado pela diretoria do América-MG, pela não marcação de um possível pênalti no final do jogo, e também por parte dos atleticanos, que contestam a marcação da penalidade desperdiçada pelo Alviverde, o árbitro não teve paz até a madrugada deste domingo. De acordo com relatos à reportagem, a canção foi tocada em sequência por horas, alternando com o hino do Atlético-MG.

O UOL Esporte também fez contato com Felipe Fernandes. Apesar de confirmar a veracidade do vídeo - extraído das câmeras de circuito interno do prédio -, ele preferiu não se pronunciar. O árbitro apenas se limitou a dizer que tomará todas as providências cabíveis e que tem todas as provas suficientes para tal.

Ele estava acompanhado da equipe e abriu as portas de sua casa porque ainda precisavam redigir a súmula do clássico mineiro.

Atlético-MG