PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Felipão elogia evolução mas ressalta: 'não estamos brigando pelo título'

Esporte News Mundo (redacao@esportenewsmundo.com.br)

03/07/2022 00h59

O técnico Luis Felipe Scolari concedeu entrevista coletiva depois da vitória do Athletico contra o Palmeiras, por 2 a 0, fora de casa. Felipão comentou sobre a partida, falou sobre sua forte relação com Abel Ferreira, negou que o Furacão briga pelo título e falou sobre sua importância entre os jogadores mais jovens: “eles confiam em mim”.

+Atuações ENM: Bento se destaca e Athletico vence Palmeiras fora de casa, confira as notas

Felipão elogiou a equipe do Palmeiras quando falou sobre a vitória athleticana – treinador ainda ressaltou a evolução de seus comandados com o crescimento da personalidade e do entrosamento dentro das quatro linhas:

-Ganhamos o jogo hoje, onde enfrentamos uma equipe espetacular, tivemos a capacidade da vitória e estamos ali brigando naquelas posições que são muito interessantes para nós. Tendo um pouco mais personalidade a cada jogo e um pouco mais entrosamento entre todos que jogam. – o treinador ainda fala sobre a profundidade de seu elenco – Já temos praticamente 20 jogadores que ao entrarem não tem nada de diferente um do outro, fazem o planejado e cumprem o que é trabalhado. Não conseguimos nada e vamos ver se conseguimos algo na terça-feira, onde jogamos pela classificação para a fase seguinte da Libertadores.

Com a vitória o Athletico assume a segunda posição no Campeonato Brasileiro, apenas dois pontos atrás do líder, e adversário da noite, Palmeiras. Quando perguntado sobre a possibilidade de briga pela taça, Felipão foi modesto:

-O Athletico esta fazendo uma campanha muito boa, mas dizer que vai brigar pelo brasileirão é muito difícil. Temos equipes muito melhores preparadas em todos os aspectos que a nossa equipe. Podemos continuar o trabalho que estamos fazendo junto com os atletas para ver se conseguimos seguir em frente. Não estamos brigando por título, estamos brigando por alguma recuperação do Athletico em todos os sentidos, e aí vamos em frente.

Para saber tudo sobre o Athletico, siga o Esporte News Mundo no Twitter, Instagram e Facebook.

A média de idade do elenco do Athletico é fator que, até por uma possível briga em três frentes, pode trazer vitalidade em uma temporada cheia. Na partida de hoje, Scolari mandou a campo um time com cerca de 23 anos de média e falou sobre a adaptação desses jovens:

-Eles estão se adaptando entre eles, estão conversando um pouco mais. A gente tem mostrado em diversos locais, em vídeos, como é possível ser feito e as vezes nao dá. Eles estão buscando esse entrosamento embora a idade ainda faça a diferença: O Vitor Roque com 17 anos está jogando muito bem, mas tem que aprender algumas coisas que nem base ele aprendeu, porque com 15 anos já era profissional. Isso é bom para o Athletico, para todo grupo, e uma vitória como a de hoje faz crescer a equipe toda.

Felipão continua no assunto, mas aborda mais sua importância para o desenvolvimento desses jovens jogadores e em como está sendo feito esse trabalho com tão pouco tempo de treinamento:

-Eles acreditam em mim. Só isso, eles acreditam nas coisas que eu passo a eles, mostro a eles através de exemplos, de situações vividas e situações de outros locais, e eles acreditam, confiam em mim. Todos eles ficam entusiasmados para trabalhar um pouco mais porque estão vendo que ao trabalhar em valências diferentes estamos conseguindo resultados. Não são cascudos, mas já estão implementando algumas coisas que vão torna-los muito melhores no futuro.

+Athletico Paranaense vence o Palmeiras no Allianz Parque pelo Brasileirão

Finalmente, o treinador athleticano falou sobre sua forte relação com o técnico do Palmeiras Abel Ferreira – desenvolveram amizade, trabalharam juntos na seleção portuguesa e nutrem um respeito muito grande:

“Ele nao tem nada que aprender comigo, ele ja tem duas Libertadores. O Palmeiras com o Abel está fazendo campanhas espetaculares. Não é so a campanha, é a forma de dirigir, é o envolvimento com os jogadores, esse ambiente que o Abel criou é espetacular. Eu não quero que isso soe mal, o Abel deu muito mais ao palmeiras do que eu dei. A gente fez um bom trabalho, mas assim como nós dois, tem os anteriores e virão outros que poderão fazer ainda melhor. Sinto o carinho do Abel por mim e meu por ele, tanto é que a gente se visita, trocávamos ideias sobre atletas e tenho a maior alegria de jogar contra o Palmeiras e contra o Abel. Espero receber o Palmeiras lá em Curitiba da mesma forma.

Futebol