PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Além de derrotas, erros individuais pesam na saúde mental de atletas

Esporte News Mundo (redacao@esportenewsmundo.com.br)

21/01/2022 19h38

De tempos em tempos, vemos lances individuais que podem acabar com uma carreira brilhante. Recentemente, o jogador do Manchester United, que está atualmente no flamengo (por empréstimo) Andreas Pereira, errou e custou a sempre cobiçada Libertadores, onde o lance deu ao atacante Deyverson, do Palmeiras, oportunidade de fazer o gol derradeiro. Chance que não foi desperdiçada. Terminou 2 a 1 o time paulista, sendo tri campeão da competição

Após ao jogo, a notícia correu ao mundo e várias opiniões foram ouvidas. Muitos jornalistas fizeram críticas pesadas ao meia e a torcida também não o perdoou. Um relato que chamou a atenção foi de um companheiro de equipe, Matheuzinho, que joga na Lateral direita rubro negra. Matheus relatou que Andreas após o jogo permaneceu por bastante cabisbaixo, quieto e muitas vezes se isolava.  Andreas antes do ocorrido não era assim, ele sempre brincava e zoava todos, Matheus é o jogador mais próximo e logo percebeu a mudança do amigo e colega de equipe.

O futebol é um esporte que a paixão fala muito mais alto que a razão, mas o que se passa na cabeça de um atleta que decepcionou mais de 46 milhões de torcedores? O bem-estar mental é de extrema importância para todos os seres humanos, incluindo atletas de futebol.

Um erro que é bastante conhecido e que também correu o mundo foi o de Roberto Baggio, que na ocasião estava jogando uma copa do mundo pelo seu país, Itália. O jogo não era um simples jogo, era uma final de copa do mundo, onde seu país jogava contra sua maior rival, a seleção do Brasil. O confronto acabou empatado tanto no tempo normal e na sua prorrogação. Nos pênaltis, Baggio erra o último dando o título aos brasileiros. Baggio relatou a vários jornais que ainda sonha com esse momento, que o perturba sempre. Após o jogo, Baggio ficou trancado no quarto e saiu dias antes.

Um erro pode acabar com sua carreira, portanto, a cabeça dos atletas profissionais tem que ser forte e os clubes têm que ter um suporte, uma equipe de psicólogos bem avaliados para que possam conversar diariamente com seus jogadores, pois um erro, pode sim ferir o ego de um super astro e fazê-lo desistir de tudo.

Futebol