PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Sylvinho focado no G-4 e concorda desempenho abaixo do Corinthians

Esporte News Mundo (redacao@esportenewsmundo.com.br)

06/12/2021 12h15

O técnico Sylvinho falou sobre o empate entre Corinthians x Grêmio em 1 x 1, na Neo Química Arena neste último domingo (5). Assim, o treinador não pensa ainda em 2022, e diz que o foco segue sendo terminar o Brasileirão no G-4. Logo, o elenco não vai receber férias antecipadas. 

"Sabíamos da dificuldade do jogo. Discordo desse Grêmio entregue. O Grêmio fez um grande jogo recentemente, ganhou de 3 a 0 (do São Paulo), e veio aqui jogar suas possibilidades. Respeitamos as camisas e os atletas. É bonito ver o entretenimento fora, a alegria do torcedor, mas nós entendíamos a dificuldade do jogo. Tivemos um primeiro tempo difícil, uma marcação individual. No segundo tempo, melhor, conseguimos criar mais, buscar o empate e quase a virada. Foi um jogo muito complicado. Nós jogávamos a passagem direta para a Libertadores, e o Grêmio, com toda sua grandeza, na situação difícil embaixo. Esperávamos um jogo difícil", disse Sylvinho. 

"Não foi a melhor partida nossa, mas o adversário nos trouxe muita dificuldade. Tivemos um bom segundo tempo, e o empate foi merecido. Continuamos invictos em casa", continuou o técnico. 

Com a igualdade, o Corinthians segue na 4ª colocação. Por isso, o treinador elogiou o trabalho e avisou os jogadores que ainda falta uma rodada para encerrar o torneio. 

"Foram mais acertos do que erros, evidentemente. Se não, não estaríamos na posição em que estamos. O campeonato não acabou, e falta um jogo importante. Avisei meu grupo que vai acabar dia 9 de dezembro. Nem entro na questão de férias. Eu entro na questão de que amanhã tem treino. Avaliação, não tenho condições de fazer. Os números são muito positivos. Ninguém, há cinco meses, escreveu que esse time entraria na fase de grupos da Libertadores. Absolutamente ninguém. Mas nós confiamos no trabalho e acreditamos nisso. Estamos felizes, mas não acabou ainda", avaliou Sylvinho. 

Siga o Esporte News Mundo no TwitterFacebook e Instagram.

Porém, mesmo evitando falar sobre o ano que vem, o comandante Alvinegro foi questionado sobre sua permanência a frente da equipe na próxima temporada. Vale dizer, que ele possui contrato com o Corinthians até o fim de 2022 e deve ser mantido pela diretoria. 

“Não tenho condições de falar do calendário de 2022. O que posso falar é que estou bastante feliz no Corinthians. Temos um trabalho leal e forte, de qualidade dentro, muito alinhado com a diretoria. São muito presentes no clube, tanto eles, como nós, a comissão técnica. Nós trabalhamos com muita alegria, temos um ambiente muito bom, estafe, apoio e atletas, os protagonistas. Os resultados são favoráveis, números expressivos, mas vamos comentar para a frente. Estou feliz até aqui pelo momento. Mas quarto e quinto têm diferença, temos cinco dias de trabalho duro para buscar o G-4. Vamos ter mais quatro dias de bom treinamento para terminar nosso campeonato “, finalizou.

Veja outros trechos da entrevista coletiva de Sylvinho: 

Postura tática e substituições 
“Nós fomos extremamente ofensivos. Sai Xavier, fica Renato Augusto e Giuliano, já aconteceu. GP entrou pela direita, Willian faz o lado esquerdo, como faz a vida inteira. Róger Guedes de segundo atacante, está cansando de fazer com a gente. O time melhorou e poderia buscar o segundo gol. Nos últimos minutos, não, se tivesse que tirar dois zagueiros e colocar dois atacantes, ótimo. Mas futebol não é assim. Os dois times queriam a vitória. Uma análise mais coerente é feita até os 75 minutos. A partir dos últimos dez, tenho que tirar um lateral, mudar esquema, ser mais agressivo, aí pode falar que os jogadores não estão nas posições. As substituições que foram feitas até 70, 75 minutos, foram corretas. O resultado está aí”.

Atmosfera do jogo 
“A grandeza do jogo se mostrou em 90 minutos. Estrategicamente, o Grêmio marca homem a homem do meio-campo para a frente. O zagueiro vinha muito próximo tentar tirar a bola, pressionando muito, e a solução que trabalhamos era ter uma retenção melhor e manutenção de bola para começar a abrir campo. Mas tivemos muitas dificuldades no primeiro tempo. Foi muito difícil. No segundo tempo, fizemos mudanças para o time abrir mais campo e ser mais agressivo, mais presente na parte ofensiva. Conseguimos o empate. O final de jogo foi até aberto, já que os dois times tinham o objetivo da vitória. É um componente importante do jogo, os dois times começaram e terminaram o jogo buscando a vitória”. 

Vaias antes do jogo?
“Não é momento, não vamos fazer uma autoanálise, mas temos uma vaga direta para a Libertadores, algo impensável tempos atrás. Os atletas têm dado suas entrevistas felizes com a forma de trabalho. Temos um compromisso a mais contra o Juventude, jogo difícil e complicado. Lá acaba. Temos uma possibilidade matemática de G-4 e vamos lutar. Nós dependemos do trabalho. Vontade de permanecer, trabalhar com os atletas… O que vou falar dos que chegaram e qualificaram o grupo? Ou dos que já venceram pelo clube? Eu sempre gosto de falar dos jovens que estão despontando. Estão renovando os contratos, saíram da base do clube, fico feliz com eles, esse terceiro bloco de atletas. O Du fez um grande jogo, tem muita personalidade, fez a base no lateral, mais um grande jogo. Temos opções, e esses atletas nos começam a dar possibilidades aos próximos jogos e competições. São atletas que estão chegando forte, maturando”. 

Análise do ano
“Como eu disse, não é momento de fazer projeção, avaliação de elenco, já que não terminamos o campeonato. Há possibilidades de buscar o G-4 e queremos. Nem no elenco, nem como nós da comissão, não é momento de fazer reflexões ou análises em relação a isso. Temos cinco dias importantes para terminar bem o campeonato. Os números são muito favoráveis, mas chegará o tempo de colocar tudo em uma entrevista, espero que com réplicas e tréplicas, aí sim fica mais fácil”. 

Du Queiroz na lateral 
“Ele já fez três jogos em cenários difíceis pelo Corinthians. Além de dominar os conceitos da linha de quatro, deu os indícios. Isso nos norteou. Contra o Athletico, Grêmio no primeiro turno, tem mais um terceiro jogo que ele também jogou assim. Mas também fez meio-campista. Eu classifico o atleta como meio-campista, mas ele tem feito como meia com a gente, até hoje. Primeiro, temos Cantillo e Gabriel fazendo, revezando”. 

O último compromisso do Corinthians é nesta quinta-feira (9), contra o Juventude, pela 38ª rodada do Campeonato Brasileiro, no estádio Alfredo Jaconi. 

Futebol