PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Hamilton busca "quadra" no GP Espanha e conter ânimos de Verstappen

14/08/2020 01h59

Barcelona (Espanha), 13 ago (EFE).- O britânico Lewis Hamilton, da Mercedes, líder do Mundial de Fórmula 1, tentará neste fim de semana vencer pela quarta vez consecutiva o Grande Prêmio da Espanha e, de quebra, dar uma resposta ao holandês Max Verstappen, da Red Bull, que ganhou no último fim de semana o GP do 70º Aniversário.

Vencedor das etapas da Estíria (Áustria), Hungria e da Grã-Bretanha, o seis vezes campeão mundial viu um dos poucos oponentes combativos nos últimos anos ser bem-sucedido na estratégia e ganhar a segunda corrida consecutiva realizada no circuito de Silverstone.

Ainda assim, a situação do britânico é confortável na tabela de classificação, já que acumula 107 pontos, 30 a mais que o próprio Verstappen. Ou seja, mesmo que não termine a corrida no circuito de Montmeló, em Barcelona, Hamilton ainda será líder do campeonato.

O holandês, por sua vez, apesar da distância, além da primeira vitória na temporada, conquistada ao não "dirigir como a avó", como brincou com os engenheiros da Red Bull, que o orientaram a poupar os pneus durante o GP do 70º Aniversário, comemorou o salto para a segunda posição no Mundial de Pilotos.

Mas, ao menos pelo retrospecto, Hamilton entra no fim de semana como favorito, já que venceu as últimas três edições do GP da Espanha - além de ter ganhado em 2014. Com isso, só o alemão Michael Schumacher subiu mais vez no topo do pódio da prova, em seis oportunidades.

O último a ganhar em Montmeló sem ser o britânico foi, justamente, Verstappen, em 2016, logo na primeira prova pela equipe anglo-austríaca, após ter sido trocado com o russo Daniil Kvyat, que acabou rebaixado para defender a Toro Rosso - atual Alpha Tauri.

Do grid atual, apenas o finlandês Kimi Raikkonen, em 2005 e 2008, e o alemão Sebastian Vettel, em 2011, conseguiram ganhar o Grande Prêmio da Espanha. Entre os brasileiros, Emerson Fittipaldi (1972 e 1973), Ayrton Senna (1986 e 1989), e Felipe Massa (2007), também ganharam.

Segundo colocado na edição passada do GP, o finlandês Valtteri Bottas, que foi terceiro colocado na prova do último fim de semana, tentará recuperar a vice-liderança na tabela. O dono do carro 77, atualmente, tem 73 pontos na tabela.

Outra atração do fim de semana será o retorno às pistas do mexicano Sergio Pérez, da Racing Point, que perdeu as duas últimas etapas por ter dado positivo em teste para o novo coronavírus. Nesta quinta-feira, o piloto foi liberado após superar a infecção pelo patógeno que provoca a Covid-19.

O oitavo colocado no Mundial de Pilotos, perdeu o GP da Grã-Bretanha e o GP do 70º Aniversário da categoria. Na quinta-feira passada, ele chegou a ser liberado pelas autoridades britânicas para participar da etapa, após cumprir sete dias de isolamento obrigatório, no entanto, voltou a dar positivo e ficou fora.

Com o retorno do mexicano, o alemão Nico Hulkenberg deixará o grid, após participar das duas corridas realizadas em Silverstone.

Os treinos livres iniciais para o Grande Prêmio da Espanha serão nesta sexta-feira, às 6h e às 10h (de Brasília). No dia seguinte, após o TL3, também às 10h, acontecerá a definição do grid de largada. A primeira das 66 voltas da prova será no domingo, às 10h10.

Esporte