PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Agência russa pede que Putin troque os dirigentes esportivos do país

4.mai.2018 - O presidente da Rússia, Vladimir Putin; país foi sede da Copa do Mundo de 2018 - AFP PHOTO / SPUTNIK / Alexey NIKOLSKY
4.mai.2018 - O presidente da Rússia, Vladimir Putin; país foi sede da Copa do Mundo de 2018 Imagem: AFP PHOTO / SPUTNIK / Alexey NIKOLSKY

09/12/2019 11h13

Moscou, 9 dez (EFE).- O diretor da Agência Antidoping russa (Rusada), Yuri Ganus, pediu nesta segunda-feira (9) ao presidente da Rússia, Vladimir Putin, que troque os líderes do esporte do país após a suspensão de quatro anos imposta pela Agência Mundial Antidoping (Wada).

"Há o presidente de quem esperamos decisões firmes", disse Ganus, em entrevista coletiva em Lausanne, na Suíça, segundo informações de agências russas.

Ganus, um crítico do Ministério do Esporte por conta da sua gestão na crise do doping na Rússia, pediu a substituição, em particular, dos dirigentes do atletismo, esporte que competiu sob a bandeira olímpica nos Jogos do Rio em 2016, e cujo presidente, Dmitri Shliajtin, renunciou no mês passado no meio de outro escândalo de doping.

No entanto, desculpou o presidente do Comitê Olímpico Russo, Stanislav Pozdniakov, que considerou não ser de seu interesse contribuir para a manipulação do banco de dados do laboratório de Moscou, motivo da sanção imposta pela Wada.

"É necessário iniciar uma investigação aprofundada. O banco de dados deve ser encontrado de uma vez por todas. Esse também foi o apelo do Comitê Olímpico Internacional em sua última reunião", afirmou.

A esse respeito, a Wada também pediu hoje que Moscou entregue o banco de dados autêntico, alegando que as informações recebidas da Rússia em janeiro passado foram severamente alteradas.

Quanto a um possível recurso na Corte Arbitral do Esporte (CAS), pelo qual Moscou tem 21 dias para apresentar, Ganus advertiu que o recurso "não tem perspectivas".

Esporte