PUBLICIDADE
Topo

Esporte

City aplica goleada recorde no Schalke e vai às quartas na Liga dos Campeões

12/03/2019 19h06

Manchester (Inglaterra), 12 mar (EFE).- O Manchester City igualou nesta terça-feira as maiores goleadas das fases eliminatórias finais da Liga dos Campeões ao passar pelo Schalke 04 por 7 a 0, no Etihad Stadium, resultado que valeu vaga nas quartas de final do torneio pela terceira vez nos últimos quatro anos.

O time inglês, que já tinha levado a melhor no duelo de ida, na Alemanha, por 3 a 2, desta vez foi arrasador jogando em casa. O atacante argentino Sergio Agüero, cobrando pênalti com cavadinha, abriu o placar aos 35 do primeiro tempo e ampliou três minutos depois. O atacante alemão Leroy Sané, aos 42, fez o terceiro.

Na etapa complementar, o atacante inglês Raheem Sterling ampliou aos 11 minutos - o gol chegou a ser anulado inicialmente, mas acabou confirmado pelo árbitro de vídeo. O quinto foi marcado pelo meia português Bernardo Silva, aos 26, e o meia inglês Phil Foden fez o sexto, aos 33.

Gabriel Jesus, que saiu do banco de reservas aos 19 do segundo tempo, foi responsável por dar números finais ao duelo, em belo chute da entrada da área, aos 39. Este foi o quarto gol do ex-atacante do Palmeiras nesta edição do torneio.

A vitória de hoje dos comandados do espanhol Josep Guardiola foi a maior goleada da Liga dos Campeões em 2018-2019, superando uma marca do próprio time: a vitória sobre o Shakhtar Donetsk por 6 a 0 na fase de grupos, também no Etihad Stadium.

Além disso, o placar foi o mais elástico das fases eliminatórias finais do torneio continental, igualando as goleadas do Bayern de Munique sobre o Basel, em 2012, e sobre o Shakhtar, em 2015, ambas por 7 a 0, também pelas oitavas de final.

O City espera o sorteio dos confrontos da próxima etapa da 'Champions', que acontecerá na manhã desta sexta-feira (horário de Brasília), na Suíça. Ajax, Tottenham, Manchester United, Porto e Juventus são outros já classificados. Amanhã, Barcelona e Lyon, e Bayern de Munique e Liverpool são os últimos jogos dessa fase.

Para o jogo desta terça-feira, o técnico espanhol Josep Guardiola precisou improvisar para escalar o City, com Walker atuando como zagueiro, o que permitiu a entrada de Danilo na lateral-direito. Isso porque Otamendi estava suspenso, assim como o volante Fernandinho, e Stones não se apresentava na forma física ideal.

No Schalke, o treinador italiano Domenico Tedesco não pode contar com o zagueiro Nastasic, que se lesionou e virou desfalque de última hora, o lateral-direito Caligiuri, que se contundiu, e com o atacante Uth, que recebeu o terceiro cartão amarelo na ida. Por outro lado, Konoplyanka reapareceu no 11 inicial no Etihad Stadium.

Em vantagem e confortável dentro de seus domínios, o time de Manchester tomou conta do duelo desde o apito inicial, enquanto os visitantes buscavam agredir em raros contra-ataques. Aos 13, Sterling recebeu na área e ajeitou para Agüero, que bateu muito perto do gol, mas errou o alvo.

Pouco inspirado, o City não chegava a ameaçar o Schalke, até que, aos 33, a arbitragem comandada pelo francês Clément Turpin marcou falta de Bruma, que acertou com o braço Bernardo Silva, após lançamento na área. Agüero foi para a cobrança e mostrou categoria ao tocar com cavadinha e estufar a rede.

O gol deu moral aos comandados de Guardiola, que voltaram a marcar aos 38, em ação típica das equipes do espanhol. Após boa troca de bolas na região central do campo, Sterling foi acionado na área e tocou de calcanhar para o camisa 10 'citizen', que ganhou da marcação e bateu firme para vencer Fährmann e ampliar.

Quatro minutos após anotar o segundo, os donos da casa conseguiram chegar ao terceiro, em mais uma bela ação ofensiva, que teve lançamento preciso de Zinchenko para Sané. O alemão disparou pela esquerda e bateu cruzado, sem dar chance para o goleiro compatriota.

Na volta do intervalo, o Schalke teria que virar para 4 a 3 para se classificar. Sem forças, os Azuis Reais seguiram vendo o adversário sobrar no jogo. Aos 6, o autor do terceiro gol do City recebeu na esquerda, ganhou da defesa na corrida e bateu cruzado para fora.

Dois minutos depois, Sané recebeu mais uma vez, nas costas do sistema defensivo dos visitantes, driblou Fährmann e tocou para o gol aberto. O lance, no entanto, acabou sendo invalidado pela posição irregular do atacante, decisão que acabou sendo confirmada pelo VAR.

O passeio seguiu, e a rede do Schalke seguiu balançando. Aos 11, Sané recebeu na esquerda e fez bela inversão, achando Sterling livre no lado esquerdo da área. O inglês emendou de primeira e fez belo gol. O lance foi anulado pelo auxiliar Cyril Gringore, mas, acabou validado pelo árbitro de vídeo.

Mesmo sem forçar, o City seguiu imparável no campo de ataque e conseguiu fazer o quinto gol aos 26 do segundo tempo, em linda jogada com troca de passes desde o campo de defesa. Mais uma vez, Sané foi acionado no lado esquerdo e rolou para o meio da área, onde Bernardo Silva apareceu para tocar para o fundo da rede.

Presas fáceis, os Azuis Reais praticamente só observaram os anfitriões fazerem mais um gol, aos 33, em nova ação cheia de tabelas. Destaque da partida, Sané deixou Foden, que havia acabado de entrar no lugar de David Silva, frente a frente com Fährmann. O meia driblou o goleiro e só rolou rede adentro.

De novo com muita tranquilidade, o City chegou aos 39, de pé em pé na entrada da área. Bernardo Silva recebeu no lado direito e, sem ser ameaçado pela marcação soltou a bola para Gabriel Jesus, que emendou de primeira e acertou o canto direito para fazer o sétimo e fechar a conta.

Ficha técnica:.

Manchester City: Ederson; Danilo, Walker, Laporte (Delph) e Zinchenko; Gundogan, Bernardo Silva e David Silva (Foden); Sterling, Sané e Agüero (Gabriel Jesus). Técnico: Josep Guardiola.

Schalke 04: Fährmann; Bruma, Stambouli, Sané e Oczipka; Serdar, McKennie (Mendy), Konoplyanka, Bentaleb e Burgstaller (Teuchert); Embolo (Skrzybski). Técnico: Domenico Tedesco.

Árbitro: Clément Turpin (França), auxiliado pelos compatriotas Nicolas Danos e Cyril Gringore.

Gols: Agüero (2), Sané, Sterling, Bernardo Silva, Foden e Gabriel Jesus (Manchester City).

Cartões amarelos: Danilo e Zinchenko (Manchester City); Bruma (Schalke 04).

Estádio: Etihad Stadium, em Manchester (Inglaterra). EFE

Esporte