PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Médicos italianos são investigados pela morte do zagueiro Astori

10/12/2018 16h42

(Atualiza com pronunciamento da Fiorentina).

Roma, 10 dez (EFE).- O Ministério Público de Florença enviou nesta segunda-feira uma notificação de acusação a dois médicos italianos, que estão investigados por possível homicídio culposo do jogador da Fiorentina Davide Astori, morto em 4 de março por parada cardíaca.

Os dois médicos, que trabalham em clínicas de Florença e de Cagliari, onde Astori jogou de 2008 a 2014, estão sob investigação por serem os responsáveis por emitirem certificados de aptidão física, o que permitia ao zagueiro de 31 anos competir na primeira divisão do Campeonato Italiano e em outros torneios, segundo informações da imprensa local.

Astori morreu em um quarto de um hotel em Udine, onde a Fiorentina estava concentrada para jogar contra a Udinese, pelo Italiano. A autópsia realizada dois dias depois confirmou a morte por parada cardíaca.

Ao se informar sobre a investigação, a 'Viola' publicou um breve comunicado em que se limitou a dizer que esperará o resultado para se pronunciar a respeito do caso e tomar providências, se for o caso.

"A Fiorentina tomou nota do que apareceu hoje em vários veículos de imprensa pelo referido à tragédia de Davide Astori. O clube 'viola', sempre próximo à família de Davide, considera necessário manter o silêncio como forma de respeito para o nosso Capitão e para seus familiares, à espera de evoluções nas investigações", disse o clube da Toscana.

Esporte