PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Barça empata com Olympiacos, mas segue líder do grupo D; Sporting segura Juve

31/10/2017 19h49

Piraeus (Grécia), 30 out (EFE).- Ainda sem apresentar um futebol convincente na temporada, o Barcelona tentou, mas não conseguiu sair do empate sem gols nesta terça-feira, fora de casa, contra o Olympiacos, um resultado que, no entanto, mantém a equipe na liderança isolada do grupo D da Liga dos Campeões.

Apesar da fragilidade do adversário, os comandados de Ernersto Valverde não conseguiram furar o bloqueio defensivo dos gregos, especialmente nos minutos finais da etapa final. Na melhor chance do jogo, Luis Suárez acertou o travessão do goleiro Proto.

Com o resultado, o Barcelona chegou a 10 pontos e manteve três pontos de vantagem para a Juventus, que também hoje empatou com o Sporting, em Portugal, por 1 a 1, no outro jogo da chave. O brasileiro Bruno César abriu o placar para os donos da casa no primeiro tempo, mas Higuaín igualou para a 'Velha Senhora' na etapa final.

O Sporting chegou a quatro pontos, em vantagem para o Olympiacos, lanterna do grupo, com apenas um ponto conquistado.

Na próxima rodada, a Juventus recebe o Barcelona em Turim. Já o Sporting encara o Olympiacos no Estádio José Alvalade.

Sem Dembélé, Rafinha, Turan e Iniesta, todos lesionados, além de Piqué, suspenso, Valverde precisou fazer mudanças em relação à equipe que venceu o Athletic Bilbao, por 2 a 0, na última rodada do Campeonato Espanhol.

Na zaga, Mascherano, apesar de dúvida, entrou no lugar de Piqué. Sergi Roberto deixou a lateral e foi para o meio-campo, dando espaço para Semedo. Paulinho, titular e autor de gol contra o Bilbao, foi mantido no time. Já Rakitic, por opção do treinador, perdeu a oposição para Denis Suárez.

Já o técnico do Olympiacos, Takis Lemonis, tinha quatro desfalques por lesão. Um deles era o brasileiro Sebá, ex-Cruzeiro.

Apesar da superioridade técnica do Barcelona, o Olympiacos entrou em campo decidido a fazer um jogo equilibrado contra Messi e companhia. A estratégia deu certo no primeiro tempo, apesar de os visitantes terem desperdiçado chances de abrir o placar.

A melhor oportunidade do Barcelona ocorreu aos 19 minutos. Depois de escanteio cobrado por Denis Suárez, Messi pegou de primeira. A bola desviou em Luis Suárez e quase enganou o goleiro Proto, que se esticou para fazer a defesa e salvar o Olympiacos.

Bem marcado, o craque argentino recorreu às bolas paradas para ameaçar. Aos 34 minutos, Messi cobrou falta no capricho, mas Proto foi buscar o chute do atacante do Barcelona e fez a defesa.

Os donos da casa também assustaram Ter Stegen em duas oportunidades. Primeiro, aos 30 minutos, quando Romao escorou de cabeça para Fourtonois, que pegou de primeira, mas errou o alvo.

Aos 37 minutos, Fourtonois recebeu cruzamento da direita e bateu firme rasteiro. Ter Stegen precisou defender em dois tempos.

O Barcelona voltou melhor no segundo tempo, aproveitando mais os poucos espaços dados pelo Olympiacos, que, contrariando a estratégia do primeiro tempo, começou a buscar mais o campo de ataque.

Em um dos momentos de desatenção dos donos da casa, aos 18 minutos, os visitantes quase abriram o placar. Luis Suárez iniciou jogada pela direita, driblou a marcação e tocou para Messi, com o goleiro já caído. Em um momento raro, o craque pegou mal na bola, que saiu ao lado do gol de Proto.

Com Messi apagado, o atacante uruguaio começou a aparecer para o jogo em busca do gol. Aos 34 minutos, depois de longo lançamento de Mascherano, Suárez saiu na cara do goleiro e tocou por cima. A bola tocou caprichosamente no travessão e saiu pela linha de fundo.

A pressão do Barcelona aumentava com a proximidade do fim do jogo, mas o Olympiacos se segurava como podia. Messi ainda teve uma última oportunidade, aos 46, quando recebeu na entrada da área e chutou firme no canto. Proto se esticou e espalmou.



Ficha Técnica:

Olympiacos: Proto; Elabdellaoui, Botía, Engels e Koutris; Romano, Diogo Figueiras; Tchtsidis, Carcela-González (Pardo) e Odjidja-Ofoe (Gillet); Fortounis (Djurdjevic). Técnico: Takis Lemonis.

Barcelona: Stegen; Semedo, Mascherano, Umtiti e Alba; Busquets, Paulinho (Rakitic) e Sergi Roberto (Deloufeu); Denis Suárez (Gomes), Messi e Luis Suárez. Técnico: Ernesto Valverde.

Árbitro: Anthony Taylor (Inglaterra), auxiliado pelos compatriotas Gary Beswick e Adam Nunn.

Cartões Amarelos: Tachtsidis, Engels e Figueiras (Olympiacos); Sergi Roberto e André Gomes (Barcelona).

Estádio Georgios Karaiskakis, em Piraeus (Grécia).

Esporte