PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Turcomenistão proíbe venda de álcool até fim dos Jogos de Artes Marciais

19/08/2017 08h01

Moscou, 19 ago (EFE).- As lojas do Turcomenistão deixaram de vender álcool por ordem das autoridades do país às vésperas dos Jogos Asiáticos de Artes Marciais e Recinto Coberto que a cidade de Asgabate acolherá a partir do dia 17 de setembro.

Ainda que não haja uma informação oficial a respeito, os vendedores informaram à imprensa russa que a proibição parte das autoridades e que ficará regente até outubro, uma vez que os Jogos terminarão em 27 de setembro.

Às vésperas do acontecimento internacional mais importante organizado pelo país em toda sua história, o presidente do país, Gurbanguli Berdimujamedov, ordenou na quinta-feira passada extremar as medidas de segurança até o encerramento da competição.

O decreto assinado por Berdimujamedov ordena fechar as fronteiras, restringir a concessão de vistos e endurecer os controles de alfândegas, além de reforçar a presença das forças de segurança nas ruas da capital.

O autocrata líder espera que os Jogos abram as portas à organização no país de outros grandes eventos esportivos no país.

Mais de 8 mil esportistas de 62 países da Ásia e da Oceânia participarão da quinta edição de uma competição que é realizada a cada biênio desde 2005 e que não deve ser confundida com os Jogos Asiáticos, uma versão reduzida dos Jogos Olímpicos no qual participam todos os países da Ásia.

Xadrez, tênis, futebol de salão, luta livre, atletismo e natação, além de distintas artes marciais, são algumas dos 21 disciplinas esportivas que fazem parte dos Jogos Asiáticos em Recintos Cobertos e de Artes Marciais.

Banhado pelo mar Cáspio, o Turcomenistão é um dos países mais fechados do mundo, onde a oposição está proscrita e a situação dos direitos humanos é alvo de muitas críticas por parte de organizações internacionais.

A antiga república soviética tem uma das maiores reservas de gás do planeta, que vende ao Irã, Rússia e China.

Esporte