PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Vila Olímpica acerta últimos detalhes a 30 dias de ser aberta aos atletas

23/06/2016 21h00

Rio de Janeiro, 23 jun (EFE).- A Vila Olímpica do Rio de Janeiro, considerada a maior de todos os tempos, passa pelos últimos retoques 30 dias antes de ter as portas abertas aos 17.950 atletas e técnicos que participarão dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos, em agosto e setembro.

O presidente do Comitê Rio 2016, Carlos Arthur Nuzman, aproveitou hoje a apresentação da Vila à imprensa para anunciar que a prefeita da instalação será a ex-jogadora de basquete Janeth Arcain, dona de duas medalhas olímpicas, uma prata e um bronze. Além de receber as delegações, a ex-atleta terá de ficar a par de tudo que acontecer no local para que nada de errado aconteça.

À medida que a data da inauguração se aproxima, o encarregado das relações com os Comitês Olímpicos e Paralímpicos, Mario Cilenti, finaliza os detalhes sobre a distribuição das delegações dentro da Vila, uma missão que ainda não foi concluída porque há desportistas que ainda buscam uma vaga nos Jogos.

"Começamos alojando as maiores, e pouco a pouco fomos instalando as delegações menores", explicou Cilenti.

A distribuição também é feita levando em conta as características culturais próprias de cada nacionalidade, como seria a tendência a respeitar o silêncio, sair para festa ou horários a serem seguidos.

Atualmente, a Vila Olímpica se encontra em 80% de preparação, segundo informações passadas à Agência Efe pelo diretor de comunicação do Comitê Rio 2016, Mario Andrade. Ainda falta terminar a instalação dos equipamentos, mobiliar os quartos e equipar a policlínica.

Segundo Andrade, as instalações estarão totalmente reguladas e vigiadas para que não haja situações de perigo antes nem durante a organização do evento graças à presença constante de forças de segurança e às rígidas regras dentro do recinto.

Esporte