PUBLICIDADE
Topo

Warlley Alves revela ter feito cirurgia no bíceps e planeja volta ao UFC no fim de 2020

Carlos Antunes, no Rio de Janeiro (RJ)

Ag. Fight

01/04/2020 08h00

Sem lutar desde novembro de 2019, Warlley Alves ainda vai precisar esperar mais um tempo para poder voltar ao octógono - mais tempo ainda do estimado para que a pandemia do coronavírus seja controlada. Recentemente, o brasileiro passou por uma cirurgia no bíceps, após rompê-lo completamente durante uma atividade. Já no período de recuperação, o lutador adiantou quando deve atuar novamente.

Em entrevista exclusiva à reportagem da Ag.Fight, o campeão da terceira edição do 'The Ultimate Fighter Brasil' adiantou que só estará preparado para se apresentar somente no fim do ano. De acordo com o que foi lhe passado após o procedimento cirúrgico, seu período de recuperação deve durar mais alguns meses e ele só estaria pronto para iniciar um camp, sem qualquer restrição, no segundo semestre.

"Esse período de quarentena nem afetou muito para mim, porque já estava parado devido a uma cirurgia no bíceps e era algo recente. Fui dar um cruzado, meu colega defendeu e botou o cotovelo, nessa hora bateu perto do meu antebraço, perto do bíceps e rompeu tudo. Mas tive a assistência na hora e agora estou 100%. Agora é só respeitar o tempo previsto mesmo. Então quando entrou essa quarentena eu só fiquei de repouso. Depois de uma semana eu já posso fazer bicicleta sem fazer movimentos bruscos. Então no momento só faço trabalho com elástico", disse o atleta, antes de revelar que já tinha iniciado uma negociação para se lutar no UFC São Paulo, programado para acontecer no dia 9 de maio.

"A gente estava começando a negociar para voltar para maio, em São Paulo. Mas devido a cirurgia acabamos adiando e a previsão é voltar para o fim do ano, pois não se pode botar carga no braço durante seis meses. Depois posso fazer camp para luta", completou.

Ao contrário de outros eventos esportivos, o Ultimate pretende seguir realizando eventos, mesmo com a pandemia de coronavírus. Apesar de ter cancelado três edições, a organização planeja continuar seu planejamento já no próximo dia 18 de abril, com o UFC 249. Segundo o presidente da franquia, Dana White, a ideia é manter o cronograma inicial. Para Warlley Alves, essa decisão é acertada, visando a saúde financeira dos atletas.

"Acho que tem que fazer mesmo, porque a gente vive da luta. Quando o dinheiro acaba não tem de onde tirar, não dá para dar aula. Tem muito atleta que está começando, que investiu um dinheiro contado num momento bem delicado como agora e acaba sem saber o que fazer. O quadro de risco foi decretado, com pessoas com doenças de risco, como diabetes e cardíacos, além dos idosos. Evento tem tudo para acontecer. Nossa imunidade está lá em cima, claro que não é impossível da gente ficar doente, mas é mais difícil o vírus ter tanto efeito. Tem que acontecer porque e questão de dinheiro e sobrevivência para a galera da luta", finalizou o mineiro, que possui 13 vitórias e quatro derrotas em sua carreira no MMA.

Esporte