PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Sem citar nome de Ralph, Gracie Barra repudia agressão a executivo

Ag. Fight

23/12/2018 14h31

A rede de academias de jiu-jitsu Gracie Barra divulgou uma nota de repúdio à agressão cometida por Ralph Gracie a um de seus executivos, Flávio 'Cachorrinho' Almeida. O caso de violência aconteceu no Campeonato Mundial de Jiu-Jitsu Sem Quimono, no último sábado (15), nos Estados Unidos.

O Departamento de Polícia do Anaheim, no estado americano da Califórnia, está investigando o caso, embora tenha declarado, na última sexta (21), ao site 'MMA Fighting', que uma queixa formal ainda não foi feita à promotoria.

No comunicado, a Gracie Barra não cita o nome de Ralph, mas descreve sua versão do incidente. Segundo a empresa, tratou-se de um "ato covarde e brutal de violência não provocada". A academia classificou o caso como "perturbador e repugnante" e afirmou que o agressor continuou a desferir golpes contra Flávio com este inconsciente, no chão.

Na última sexta-feira (21), a Ag. Fight entrou em contato com Ralph Gracie, que informou que não gostaria de se pronunciar no momento. Aos 47 anos, o lutador tem seu retorno ao MMA esperado para 2019, na liga asiática ONE.

Confira a nota da Gracie Barra na íntegra:

No último sábado, a Gracie Barra e a comunidade do jiu-jitsu sofreram uma das maiores agressões já vistas na recente história do nosso esporte.

O professora Flávio Almeida, principal executivo por trás do desenvolvimento da Gracie barra na América do Norte, foi violentamente atacado por vários indivíduos enquanto auxiliava um dos seus alunos durante o Campeonato Mundial No-Gi da IBJJF.

Durante a semana, recebemos um vídeo em que aparece o que muitas testemunhas oculares descreveram como um ato covarde e brutal de violência não provocada. Um ato que não permitiu que Flávio - um campeão mundial altamente treinado de artes marciais - tivesse alguma chance de se defender.

O vídeo mostra o principal agressora se aproximando de Flávio e iniciando uma conversa. Pode-se ver claramente a linguagem corporal cordial de Flávio e o aperto de mão respeitoso. Flávio, então, voltou sua atenção para auxiliar seu aluno, colocando-se apoiado sobre os dois braços e o peso da parte superior do corpo sobre a grade.

O que aconteceu depois é perturbador e repugnante.

O principal agressor intencionalmente deu uma cotovelada no rosto de Flávio, deixando-o inconsciente e jogando-o imediatamente ao chão. Sua raiva continuou com vários ataques adicionais enquanto Flávio ainda estava no chão, inconsciente. Naquele mesmo momento, um segundo agressor se juntou ao ataque, desferindo vários golpes sobre o Flávio, enquanto ele permanecia no chão.

Tudo isso aconteceu em questão de segundos, enquanto muitos membros da equipe da Gracie Barra tentavam intervir e proteger o professor Flávio. Flávio conseguiu levantar-se de novo. Ao invés de retaliar o injusto ataque de violência não provocado, optou por se afastar, apesar de o principal agressor estar próximo tentando intimidá-lo e instigá-lo a uma briga física.

Esse ataque coordenado e premeditado causou ferimentos graves na cabeça, pescoço, face, dentes e danos neurológicos a Flávio, como perda de memória, cuja extensão ainda está sendo avaliada por médicos. 

Esse episódio vergonhoso representa um ataque não apenas contra o professor Flávio Almeida, mas contra a Gracie Barra e tudo o que nossa equipe representa. 

Ficou claro que o ataque foi motivado por um desejo de intimidar, espalhar o medo e, finalmente, parar a expansão da Gracie Barra. O principal agressor ameaçou verbalmente Flávio e outros indivíduos que estão na liderança da Gracie Barra, incluindo nosso fundador, o Mestre Carlos Gracie Jr.

A covardia desses atos violentos contra Flávio e a Gracie Barra representa a colisão de duas ideologias diferentes: a antiquada mentalidade de marginais, focada no ganho pessoal através do medo e da intimidação, contra uma filosofia de respeito e profissionalismo adotada por dedicados instrutores de Jiu-Jitsu, que trabalham duro todos os dias para ajudar a transformar para melhor a vida das pessoas, famílias e comunidades através das artes marciais. 

Esse ataque é injustificável, antiético e ilegal. 

A Gracie Barra repudia qualquer ato de violência e orienta a cada um dos membros de sua equipe em todo o mundo a NÃO recorrer à violência como retaliação contra os agressores ou qualquer pessoa associada a eles. 

Devemos permanecer vigilantes e unidos no apoio às autoridades, e confiar que o sistema de justiça fará o que é certo. Nosso advogado confirmou a emissão de uma medida cautelar que impede que o principal agressor chegue perto de Flávio, sua família e os locais de trabalho de Flávio.

Também temos a sincera esperança de que a Federação Internacional de Jiu-Jitsu, os meios de comunicação e outros ícones das comunidades do Jiu-Jitsu e MMA assumam uma postura firme sobre este assunto, unindo-se contra esses indivíduos e suas ações.

Durante este momento de escuridão, vamos ser a luz que continua a nos levar adiante em nossa missão de mudar a vida das pessoas para melhor, trazendo nosso Jiu-Jitsu para todos.

Atenciosamente,

Equipe Gracie Barra

Esporte