PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Grêmio coloca pé na final da Libertadores ao ritmo de Luan

25/10/2017 23h57

Guayaquil, Equador, 26 Out 2017 (AFP) - O Grêmio deu aula de futebol na partida de ida das semifinais da Libertadores, nesta quarta-feira, e venceu com autoridade o Barcelona de Guayaquil por 3 a 0, depois de outros times brasileiros sofrerem na visita ao time do Equador.

Luan abriu o placar para o Tricolor, aos sete minutos do primeiro tempo, e Edílson fez o segundo cobrando falta, aos 20. Na segunda etapa, Luan fez mais um, aos seis, e deixou a equipe brasileira com um pé na final da competição.

O resultado deixa o Grêmio a um passo de voltar à decisão da competição, depois do último vice-campeonato para o Boca Juniors na edição de 2007. A equipe quer o tricampeonato para somar às conquistas de 1983 e 1995.

Diferentemente de Palmeiras, Botafogo e Santos, que enfrentaram o Barcelona no Equador e não conseguiram vencer, os gaúchos se impuseram mesmo com mais de 50 mil torcedores lotando o estádio Monumental de Guayaquil para empurrar o time da casa.

- Luan dita ritmo -A torcida funcionou nos minutos iniciais, com os anfitriões chegando com perigo logo na primeira ida ao ataque. No entanto, o Grêmio não se assustou com a pressão e respondeu com Luan, que fez partida irretocável comandando a equipe.

Na segunda jogada de perigo dos gaúchos, Bruno Cortez fez bela jogada pelo lado esquerdo, foi até a linha de fundo e cruzou rasteiro para a área. A zaga furou na hora de cortar e a bola sobrou limpa para Luan, que tocou firme e contou com desvio da zaga para abrir o placar, aos 7 minutos do primeiro tempo.

O início não poderia ser melhor para o Tricolor gaúcho. Com a vantagem, o time começou a evitar a estratégia de correria do Barcelona e passou a ditar o ritmo do jogo com troca de passes, fechando bem os espaços para evitar a criação ofensiva do adversário.

Com a bola de pé em pé, o Barcelona acabou apelando para as faltas para parar as jogadas. Numa delas, aos 20 minutos, Edilson bateu firme da intermediária com efeito e ampliou a vantagem Tricolor. A cobrança foi de trivela, pelo lado da barreira e bastante efeito.

- Grohe salva -A estratégia de Renato Portaluppi foi muito bem executada pelo time na primeira etapa, o que deixou Marcelo Grohe praticamente sem trabalhar. No entanto, na primeira jogada da volta do intervalo o Barcelona chegou com muito perigo e o arqueiro precisou fazer bela defesa.

Dois minutos depois, Grohe voltou a ser o salvador do Grêmio em defesa milagrosa depois de Ariel receber livre na pequena área e fuzilar com o pé direito. O goleiro se esticou todo e defendeu em cima da linha com o punho direito.

Para evitar qualquer susto e reação, o Grêmio respondeu na jogada seguinte. Luan abriu bola para Edilson no lado direito, o lateral avançou até o limite da linha de fundo e devolveu para o camisa 7 fazer o segundo dele no jogo e ampliar o placar, aos 6 minutos do segundo tempo.

Além das defesas salvadoras de Grohe, Luan comandava o ritmo do jogo distribuindo as jogadas com maturidade. A equipe funcionava ao redor do meia, que jogou em sua função original criando as principais chances do time gaúcho.

Com domínio do placar e do jogo, o Grêmio precisou apenas controlar a partida para ver o tempo passar e conquistar vitória maiúscula fora de casa.

A partida de volta vai ser disputada na quarta-feira que vem, dia 1º de novembro, dentro da Arena do Grêmio em Porto Alegre. A equipe gaúcha pode até perder por dois gols de diferença para garantir a vaga, além de contar com excelente vantagem por conta dos três gols marcados na casa do adversário.

Quem avançar vai encarar o vencedor do duelo argentino entre River Plate e Lanús. Na primeira partida da semifinal, o River venceu por 1 a 0 com gol de Scocco.

fa

Esporte