PUBLICIDADE
Topo

Assim como Neymar: atletas que já tiveram problemas com patrocinadores

Neymar gesticula na partida entre PSG e Brest pelo Campeonato Francês
Neymar gesticula na partida entre PSG e Brest pelo Campeonato Francês
Benoit Tessier/Reuters

Do UOL, em São Paulo

01/06/2021 04h00

Na última semana, Neymar foi assunto na mídia internacional após o Wall Street Journal divulgar que a Nike decidiu romper contrato com o atleta em 2019 após acusação de abuso sexual feita por uma funcionária da empresa. O brasileiro não reagiu bem à publicação e até escondeu o símbolo da marca.

A empresa diz que Neymar teria se recusado a colaborar na investigação. O atacante acusa a Nike de mentir, nega as acusações e escondeu o símbolo da empresa no uniforme da seleção

Arte UOL/Reprodução/Instagram - Arte UOL/Reprodução/Instagram
Imagem: Arte UOL/Reprodução/Instagram
Continua depois da publicidade

A relação entre Neymar e Nike já era acidentada em 2018. Na última Copa do Mundo, na Rússia, a marca proibiu o camisa 10 da seleção brasileira de continuar rasgando seus meiões de forma proposital antes dos jogos.

Neymar não foi o único a ter problema com patrocinadores. Um dos casos mais recentes foi com a seleção brasileira feminina de vôlei. A CBV exigiu que as atletas usassem somente calçados da Asics, a patrocinadora da confederação. A medida gerou ruído.

Na última semana...

Na início da Liga das Nações, a maior parte da seleção entrou em quadra com tênis Nike e Adidas, mas tapando com esparadrapo as marcas concorrentes da Asics. A CBV voltou atrás.

Reprodução - Reprodução
Imagem: Reprodução
Em novo alinhamento entre a CBV e a Asics, fica acordado que cada atleta terá direito de escolha para selecionar seu calçado nos momentos de treino e competição"
nota oficial da CBV após a manifestação das atletas

Mentiu e perdeu apoio

Nas Olimpíadas de 2016, no Rio, o nadador norte-americano Ryan Lochte simulou ter sido vítima de assalto e perdeu patrocinadores como Speedo e Ralph Lauren.

Matt Hazlett/Getty Images - Matt Hazlett/Getty Images
Imagem: Matt Hazlett/Getty Images
Continua depois da publicidade

Voltando um pouco mais no tempo, chegamos ao caso Oscar Pistorius. Em 2013, a Nike suspendeu o contrato de patrocínio com o atleta sul-africano, após ele ter sido indiciado pelo assassinato da namorada.

Outra empresa que encerrou o vínculo com Pistorius foi a Oakley. Em comunicado, a empresa afirmou que o contrato foi suspenso de maneira "imediata".

AFP/OLIVIER MORIN - AFP/OLIVIER MORIN
Imagem: AFP/OLIVIER MORIN

Em 2011, a Coca-Cola rompeu o contrato com Wayne Rooney. O ex-jogador defendia as cores do Manchester United na época.

Dave Thompson/Getty Images - Dave Thompson/Getty Images
Imagem: Dave Thompson/Getty Images

Rooney era a "cara" da Coca-Cola Zero na Inglaterra desde 2007. O vínculo teve fim quando o ex-atleta confirmou que traiu sua esposa (grávida na época) com uma prostituta.

Esporte

Esporte